A tecnologia a favor da praticidade e solução de problemas rotineiros

Por Colaborador externo | 19 de Novembro de 2014 às 12h17

por Marcos Machuca*

O bom empreendedor consegue identificar soluções práticas para problemas que afetam o dia a dia das pessoas, seja na vida pessoal, seja profissional. Um bom exemplo é o aplicativo Waze, que auxilia os motoristas a encontrar a rota mais rápida para o seu destino. Também poderíamos citar o Evernote, o Whatsapp, o Zite, o LinkedIn e tantas outras ferramentas cujo objetivo comum é otimizar o tempo de rotinas que precisam ser cumpridas. E esse será o ponto decisivo para que um produto ou um serviço tenha boa aceitação e, consequentemente, seja um sucesso.

Mas outro assunto que impactou a vida de muita gente desde o ano passado, foi a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição que regulamenta o direito de trabalhadores domésticos e que ficou amplamente conhecido como PEC das Domésticas. Foi uma medida importante que trouxe as garantias trabalhistas reivindicadas pela categoria, mas também resultou em muitas dúvidas para os empregadores, que teriam grande responsabilidade para seguir as diretrizes da lei.

Em um mercado que possui, de acordo com o IBGE, 6,7 milhões de empregados domésticos, a aprovação da PEC abriu espaço para que empreendedores identificassem soluções que facilitassem a vida dos empregadores, suprindo suas dúvidas e contribuindo para que ele seguisse tudo o que foi definido pela lei. Questões como controlar a jornada de trabalho para não exceder o limite de 44 horas semanais, além do cálculo de hora extra, Guia da Previdência Social para pagamento do INSS e do décimo terceiro salário, por exemplo, trariam muitas dificuldades para o empregador que, até então, poderia desconhecer a lógica destes cálculos.

Se por um lado o empregador, disposto a respeitar o direito trabalhista de seu funcionário doméstico, mostraria esforço para seguir o que a lei exigia, o mesmo empregador não gostaria de ter de arcar com perda de tempo e custos adicionais como contratação de um contador para realizar todos esses cálculos. É aí que, mais uma vez, a tecnologia entra em cena para suprir uma necessidade e oferecer praticidade aos seus usuários. Nesse sentido, surgem ferramentas online que disponibilizam para o empregador informações detalhadas da PEC, além de planilhas para o controle da rotina e horas trabalhadas do empregado doméstico, calculadas eletrônica e automaticamente, não dando margem a erros, além de emissão de boletos e outras funcionalidades. São soluções amigáveis, com ótimo custo-benefício, que visam o bem estar e a transparência na relação empregado e patrão.

A mensagem que fica é que a tecnologia e o empreendedorismo podem tornar o dia a dia muito mais prático e funcional. No caso, ganham empregadores, ganham empregados. O desafio, em especial do ponto de vista institucional e de gestão pública, continua, ainda, na democratização e ampliação do acesso.

* Marcos Machuca é empresário, fundador da incubadora Muttuo e cofundador da plataforma de gestão de empregados domésticos Lalabee.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.