Xbox Series S | Como vai funcionar a retrocompatibilidade no novo console

Por Felipe Demartini | 21 de Setembro de 2020 às 12h52
Divulgação/Microsoft
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Xbox Series X

Ficha técnica

O mundo está a menos de dois meses da chegada de uma nova geração de plataformas e, enquanto as pré-vendas começam a acontecer e o hype vai se acumulando para o lançamento, as empresas acertam as arestas sobre recursos, funcionalidades e demais aspectos. Agora, foi a vez da Microsoft trazer às claras exatamente como vai funcionar a retrocompatibilidade no Xbox Series S, a versão de entrada de seu novo videogame.

A ideia é que, assim como na diferença em relação ao Series X, seu irmão maior, no que toca desempenho e potencial gráfico, a versão também tenha suas especificidades e reduções para entregar uma experiência adequada. Essas modificações dependem da plataforma usada para a retrocompatibilidade, em uma diferenciação que, inclusive, se assemelha às que vemos hoje no Xbox One X em relação ao modelo S.

Vamos por partes então, e primeiro, pela maior de todas. De acordo com a Microsoft, em detalhes técnicos fornecidos ao Digital Foundry, todos os jogos do Xbox One funcionarão no Series S. A diferença aqui é que essa versão do aparelho não terá acesso aos patches de melhoria lançados para os títulos nos consoles da linha X, mas ao mesmo tempo, também não rodarão como na atual geração.

A fabricante dá alguns exemplos disso, uma vez que o comportamento real vai depender de como cada game foi programado por seus desenvolvedores. Um título que tem resolução cravada a 900p, por exemplo, não rodará a uma taxa maior no Xbox Series S, mas o hardware superior do aparelho poderá ter seus efeitos sentidos em aspectos como filtragem de texturas, tempo de carregamento e outras características técnicas.

Ao mesmo tempo, títulos que possuem resolução dinâmica também verão esse aspecto se beneficiando do hardware melhor, enquanto o Xbox Series S terá HDR em todos os jogos, inclusive naqueles da geração passada. Os que não possuíam esse efeito, originalmente, o terão aplicado automaticamente, enquanto aqueles que contam com contraste dinâmico, ainda que no Xbox One X exclusivamente, contarão com esse esplendor também no novo videogame.

Além disso, a Microsoft promete que os jogos da era passada rodarão no Series S com até o dobro da taxa de quadros vista no Xbox One S. Isso depende de uma atualização a ser lançada pelos desenvolvedores, para que os títulos se aproveitem do hardware superior e das novas capacidades do aparelho — com isso, a ideia é que a performance seja superior até mesmo à do Xbox One X, já que, no caso da nova plataforma, todo o poder da CPU e da GPU estarão disponíveis para os títulos.

Ao Digital Foundry, a Microsoft disse ainda que, em alguns casos em que os desenvolvedores tiverem dificuldades em aplicar tais patches, elementos do próprio sistema podem entrar em ação ou, então, a própria empresa pode ajudar nessa conversão. Listas e mais detalhes sobre tais colaborações devem ser divulgados em breve.

Túnel do tempo

A fabricante também tinha um bocado a dizer sobre a retrocompatibilidade com games mais antigos, que continuará a seguir a lista de adaptações cada vez mais crescente que vemos hoje no Xbox One. Aqui, claro, os títulos antigos também terão grandes benefícios por conta do novo hardware, tanto em termos de visuais quanto em performance e taxas de quadros por segundo.

Para o Xbox original, por exemplo, a expectativa é de um incremento de até três vezes na resolução, fazendo com que games originalmente desenvolvidos para rodarem em 480p cheguem a até 1440p no Xbox Series S. Além disso, claro, tempos de carregamento, taxas de frames e demais elementos ganham com a CPU e GPU do console trabalhando a todo vapor, também, nestes títulos, de forma que eles rodem de forma equivalente ou até melhor que no Xbox One X.

Retrocompatibilidade no Xbox Series S faz uso das capacidades inéditas do videogame, com específicos diferentes de acordo com a plataforma em questão (Imagem: Divulgação/Microsoft)

O mesmo também vale para os jogos de Xbox 360. Aqui, a expectativa é de uma resolução dobrada, também atingindo um patamar potencial de 1440p. A Microsoft reafirmou que o 4K visto no Xbox One X não deve dar as caras no Series S, mas novamente, ressaltou os ganhos adicionais não presentes na atual plataforma, como os loadings mais velozes e uma performance adicional quanto o assunto é a taxa de quadros por segundo.

Além disso, de acordo com a Microsoft, a diferença entre os hardwares vai permitir que, daqui em diante, os títulos sejam retrabalhados para que funcionem de forma diferente no Xbox Series S em relação ao Series X. Para os desenvolvedores de um jogo de tiro, por exemplo, pode haver uma preferência pelas taxas de quadros, enquanto títulos artísticos podem permanecer travados nos 30 fps para rodarem a 1440p. Tudo, claro, continua dependendo das decisões criativas e técnicas, com as quais a fabricante se disse, novamente, disposta a colaborar.

O Xbox Series X e Series S chegam ao mercado a partir do dia 10 de novembro. Embora a data não tenha sido confirmada para o Brasil, a Microsoft divulgou os preços que serão praticados por aqui: R$ 4.999 e R$ 2.999, respectivamente.

Fonte: Digital Foundry

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.