Websérie mostra como a pirataria influenciou a cultura dos games no Brasil

Por Redação | 17.11.2016 às 10:39

A pirataria é um grande problema para artistas e empresas, mas existe outro lado dessa história que poucos gostam de contar: como as cópias podem ajudar a impulsionar alguns mercados. Focando em um nicho bem específico, o documentário Paralelos mostra a disseminação da cultura de games no Brasil fomentada graças à pirataria e ao famoso "jeitinho brasileiro".

Antes da chegada oficial das gigantes dos games, como a Nintendo, no Brasil, empreendedores arregaçaram as mangas para criar versões nacionais adaptadas de títulos e consoles populares, como o Master System, da TecToy, e o Phantom System, da Gradiente. Todo esse esforço para disseminar jogos eletrônicos no país ajudou a criar o atual interesse dos brasileiros por games.

Se você quer saber um pouco mais dessa história, Paralelos é dividido em três episódios que estão disponíveis online e gratuitamente. Eles abordam temas como a popularização dos arcades customizados nos anos 1970, o surgimento de consoles e jogos piratas nacionais, a era dos emuladores, e até mesmo a chegada do eSports ao país.

A série, feita com exclusividade para o RedBull.com, foi dirigida e roteirizada por Hugo Haddad e Pedro Falcão. A produção conta com depoimentos de nomes como João Costa, o primeiro funcionário da Taito no Brasil, os jornalistas Flávia Gasi e Pablo Miyazawa, o presidente da Tectoy Stefano Arnold, o engenheiro da Gradiente Marcos Santos, além dos músicos Emicida, Rashid e Fióti.

Abaixo você confere o teaser da série, e os três episódios completos de Paralelos estão disponíveis neste link.

Fonte: RedBull.com