Vídeos sobre No Man's Sky são retirados do YouTube a pedido da Sony

Por Redação | 08 de Agosto de 2016 às 14h37
photo_camera Hello Games

Dias antes do lançamento de

No Man's Sky

, a Sony iniciou uma ação contra alguns youtubers que postaram vídeos discutindo sobre as cópias vazadas do game. Alegando infração de direitos autorais, a empresa ordenou que o YouTube retirasse do ar vídeos que falassem sobre o game.

Stephen Thomas, dono do canal "No Man's Sky Gamer" postou um vídeo comentando o strike recebido. No vídeo, ele explica que não possui nenhuma cópia do jogo e que apenas postou imagens que já haviam sido liberadas oficialmente. Ele tinha intenção de fazer um transmissão direta do game, em uma iniciativa em apoio à instituição de caridade Make a Wish, mas a Sony também solicitou a remoção desse material.

O vídeo de Thomas que foi tirado do ar era uma live onde ele comentava sobre a atualização 1.03 e sobre a atual situação do game. "Durante este livestream eu mostrei a todos um apanhado geral das atualizações do site do jogo", disse ele ao site Game Informer. "Eu também disse o que pensava e minhas opiniões. Algumas pessoas que não estavam familiarizadas com meu canal me perguntavam se o que eu estava mostrando eram cenas novas do jogo ou não, e eu gostaria de esclarecer a todos, verbalmente, que o que estava mostrando eram cenas antigas do jogo", disse. Thomas afirmou que é fortemente contra a violação de direitos e o uso de imagens de gameplay antes do lançamento ou sem autorização expressa.

Sean Murray, diretor criativo do game, se desculpou em sua conta no Twitter com todos aqueles que tiveram seus vídeos antigos de No Man's Sky removidos "acidentalmente", e prometeu que as coisas seriam consertadas em breve. Usuários mais conhecidos no YouTube tiveram o problema solucionado mais rapidamente.

Um bloqueio por direitos autorais significa a perda de algumas funcionalidades dentro do YouTube. No caso de Stephen Thomas, ele não poderá fazer live streams até dia 5 de novembro devido ao bloqueio que recebeu da Sony. O youtuber afirmou que isto dificultará a ação que havia planejado em apoio ao Make a Wish. "Se isso não for corrigido, serei forçado a usar o Twitch, no entanto eu não tenho uma boa base de fãs lá e nunca fiz nenhum live stream pela plataforma, então há uma grande chance de que os fundos que poderiam ser arrecadados para a caridade diminuam", disse.

Desta vez não é possível culpar o Content ID, que cria alertas automaticamente sobre infrações de direitos autorais, pois os bloqueios foram feitos a partir de vídeos assinalados manualmente pela Sony.

Fonte: Game Informer

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.