Valve promete ir atrás de sites de aposta e comércio ilegal de itens do Steam

Por Redação | 14 de Julho de 2016 às 21h23
photo_camera Valve

A Valve afirmou em pronunciamento nessa quinta-feira (14) que está agindo contra sites de terceiros que utilizam sua plataforma de jogos Steam para estimular o mercado de apostas e comércio de itens. A divulgação da manifestação da empresa afirmando que ela vai passar a enviar comunicados exigindo o fechamento dos portais, vem depois da repercussão de denúncias acusando comunidades do jogo Counter-Strike: Global Offensive estimular as apostas.

"Nós vamos começar a enviar notificações para esses sites solicitando o encerramento dessas atividades por meio do Steam e insistir nessa posição se caso não sejamos atendidos de imediato. Os usuários dos jogos também devem considerar esse aviso quando fizerem o gerenciamento e troca dos seus itens do game.", disse a empresa. O Steam adicionou essa função de troca de itens em 2011 e desde então as operações se tornaram populares em jogos como CS:GO, que permite aos jogares comprar, vender e trocar itens virtuais, como armas e uniformes.

Counter-Strike Global Offensive

Site com vendas de armas do jogo

Desde o lançamento da função, o número de sites especializados em trocas pelo Steam subiu vertiginosamente, gerando falsas acusações de que a Valve teria algum envolvimento nas atividades. "Nós queremos esclarecer que não temos nenhuma relação comercial com qualquer um dos sites e nunca recebemos nenhum valor associado a tais transações. Além disso, a Steam não possui nenhum mecanismo para converter as trocas de itens dos jogos em dinheiro de verdade.", completa a companhia.

A Valve, juntamente com sites como CSGO Lotto, CSGO Lounge e CSGO Diamond e seus administradores, está sendo processada por jogadores que alegam que a empresa está sendo conivente por criar, sustentar e facilitar o mercado, permitindo que jogadores, incluindo menores de idade, apostem e negociem itens em Counter-Strike: Global Offensive. Antes da inclusão no processo, o proprietário e o vice-presidente do site CSGO Lotto, os populares youtubers Trevor Tmartin e Tom Syndicate Cassell, foram acusados de ter promovido o seu canal sem revelar o envolvimento deles no negócio ilegal.

A Valve tinha se mantido em silêncio até agora sobre seu envolvimento no processo, recebendo algumas críticas por essa postura passiva. Como a empresa está planejando acabar com esses sites de aposta e comércio de itens virtuais e se livrar do processo, ainda não se sabe.

Via Polygon

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.