The Last Guardian é adiado. De novo!

Por Redação | 12 de Setembro de 2016 às 10h33

Parece piada, mas não é: The Last Guardian foi adiado de novo. O game cuja produção vem se arrastando desde 2009 estava programado para chegar ao PlayStation 4 no próximo dia 25 de outubro, mas acaba de sofrer um revés em sua produção e agora precisará de (mais) um tempo extra para ser finalizado. O lado bom — se é que existe um depois de sete anos de atraso — é que a Sony já revelou a nova data, prometendo o game já para o dia 6 de dezembro.

O anúncio foi feito pelo próprio presidente da Sony Studios, Shuhei Yoshida, no blog oficial do PlayStation. A desculpa dada foi exatamente aquela que a gente sempre ouve em anúncios assim, ou seja, de que o estúdio quer aparar algumas arestas e entregar a melhor experiência possível e que, para que isso possa acontecer, foi preciso jogar o lançamento um mês e meio para frente. Yoshida assume que essa é uma decisão difícil, principalmente por conta do histórico envolvido, mas foi algo realmente necessário.

Isso porque, de acordo com ele, The Last Guardian apresentou mais bugs do que o esperado em sua fase final de desenvolvimento. Isso significa que, caso fosse lançado na data prevista, as chances de termos um game bastante problemática seriam enormes, o que seria imperdoável para um jogo cujas expectativas são tão altas. Assim, para evitar problemas desse tipo, a Sony optou por, mais uma vez, jogar o lançamento do game para frente. Nas palavras do próprio presidente, isso foi feito para que a experiência pretendida pelo criador do jogo, Fumito Ueda, fosse alcançada.

The Last Guardian

Teremos de esperar até o dia 6 de dezembro para conferir o game — se não for adiado de novo até lá

E, apesar de muitos jogadores aceitarem a nova data e demonstrarem apoio à decisão e à transparência da Sony quanto ao assunto, outros não foram tão receptivos assim e ficaram bastante incomodados com o atraso. Afinal, como dito, The Last Guardian foi anunciado em 2009 e deveria ter sido lançado em 2011 ainda como um exclusivo para PlayStation 3. Quando ressurgiu na E3 de 2015 já como um jogo do PlayStation 4, a promessa era de que ele não precisaria mais de atrasos e a data mostrada na edição deste ano da feira deveria ser a definitiva.

Por outro lado, é compreensível a preocupação da Sony quanto à qualidade final do jogo. Depois de toda essa novela, que se arrasta por anos, seria imperdoável a chegada de um game incompleto ou problemático, visto que isso apenas complicaria ainda mais a delicada posição da companhia quanto a The Last Guardian. Basta ver como ficou a reputação da Gearbox após o desastroso Duke Nukem Forever, o qual passou por tantos problemas quanto o novo jogo de Ueda. E, depois de sete anos de espera, o que é mais um mês e meio na conta?

Via: Blog do PlayStation

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.