Streamer afirma que não joga com mulheres e reacende questões sobre assédio

Por Jessica Pinheiro | 14 de Agosto de 2018 às 13h46
Polygon

Tyler “Ninja” Blevins é atualmente um dos grandes streamers do Twitch e uma figura conhecida da comunidade de Fortnite. Ele é casado e possui mais de 10 milhões de assinantes de todas as idades e gêneros. Recentemente, alguns boatos indicavam que o jogador não gostava de jogar contra mulheres, e ele respondeu que uma situação como essa poderia ser interpretada como flerte de ambas as partes, mesmo não sendo verdade, o que abriria a brecha para que perguntas mais invasivas fossem feitas.

Foi o que aconteceu quando outro streamer, Ali “Myth” Kabbani, começou a jogar com Imane “Pokimane” Anys, dois nomes famosos do Twitch e na comunidade de Fortnite também. Logo que os dois começaram a jogatina, os espectadores começaram a querer saber se os dois estavam namorando – o que não é o caso. E eles também não são abertos como Blevins, que não tem medo de expressar como é devotado à sua esposa Jessica “Jghosty” Blevins, quando ela vez ou outra aparece nas transmissões do marido.

(Imagem: Polygon)

É difícil manter a vida online da offline separadas, em especial quando se é uma mulher jogando em plataformas de transmissão. As jogadoras encontram muitas dificuldades, tais como assédio, comentários infrutíferos e fofocas de todos os tipos - como aconteceu com Kabbani e Anys. Em resposta a isso, Blevins alegou que “a melhor forma de evitar fofocas, é não jogar com [mulheres] de forma alguma.

Apesar de ter sido criticado pelo público e por outros nomes do segmento devido à sua decisão, ele acredita que é uma questão de respeito. Para ele “não existe uma jogadora ou streamer mulher no Twitch que não tenha se chateado com [essas situações]”.

Em resposta a esses comentários, Blevin ainda alegou no Twitter: “Apesar de eu entender que para algumas pessoas ficou implícito que eu tenho algo contra jogar contra mulheres, eu gostaria de esclarecer que o maior problema é o assédio online e a minha decisão é para minimizar isso em nossas vidas”. Em sua resposta, ele se refere a ele e sua esposa.

“É algo que afeta todos os streamers, especialmente os que possuem relacionamentos públicos", continuou, endereçando a questão para algo além de ser contra jogar com mulheres.

Apesar da intenção ser boa e muitos de seus fãs terem acatado a justificativa, muitos continuam argumentando que a decisão de Blevins ainda não é das mulheres, já que silenciar as mulheres e isolá-las de participações dessa forma também não ajudará a resolver a questão. A ilustradora e artista de histórias em quadrinhos, Austen Marie, por exemplo, comentou que acha a decisão problemática e alienadora.

A afiliada do Twitch Samantha Rae por sua vez, comentou que compreende a questão, mas acha que Blevins está apenas ajudando a fortificar uma divisão entre os gêneros durante as transmissões. Já a YouTuber Riley J. Dennis acha que essa decisão de não jogar com mulheres está perpetuando o assédio às mulheres ao invés de amenizar: "Esta é a versão millennial do Mike Pence, que não se reúne com mulheres".

Fonte: Polygon (1), (2) e (3)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.