Sony nega corte na produção do PlayStation 5 devido à escassez de chips

Por Felipe Demartini | 15 de Setembro de 2020 às 11h41
Divulgação/Sony
Tudo sobre

Saiba tudo sobre PlayStation 5

Ficha técnica

A Sony se viu obrigada a reduzir a expectativa de disponibilidade do PlayStation 5 no mercado mundial devido a problemas de fabricação nos chips que serão usados pelo novo console. A informação é de fontes ligadas ao processo de produção dos aparelhos, que indicam disponibilidade de 11 milhões de aparelhos até março de 2021, quatro milhões abaixo da estimativa inicial firmada pela companhia.

De acordo com as informações não confirmadas oficialmente, houve momentos durante a pandemia em que a fabricação de chips para o PlayStation 5 chegou a atingir apenas 50% da capacidade planejada e que, por mais que o ritmo esteja sendo estabilizado com o passar das semanas, a empresa não teria capacidade de entregar a quantidade desejada de consoles. Os rumores não falam na expectativa de falta do videogame nas prateleiras nas semanas seguintes ao lançamento, mas quando o assunto são problemas no hardware, essa é sempre uma noção que acompanha.

Atualização 15/09/2020 16h: Em comunicado enviado ao site GameSpot, a Sony negou qualquer corte ou alteração na estimativa de fabricação do PS5, refutando a ideia de que problemas nos chips poderiam reduzir a disponibilidade do console no lançamento.

A redução na estimativa de entrega seria mais um capítulo de uma novela que vem se desenrolando desde o início do ano, quando as interrupções causadas pela pandemia do novo coronavírus atingiram diretamente o mercado de semicondutores e, por consequência, os novos consoles. Os valores a serem cobrados pela plataforma e até mesmo sua própria exibição ao público foram adiados e se tornaram inconsistentes enquanto Sony e Microsoft lidavam com questões de precificação, demanda e disponibilidade para a chegada dos novos aparelhos.

Ao mesmo tempo, se desenhou uma situação em que videogames ganharam corpo e números de vendas, com o lançamento do PlayStation 5 e do Xbox Series X trazendo uma tendência de vendas maiores no final deste ano. O sonho era bom, mas a realidade pode acabar sendo de uma disponibilidade menor do que era aguardada e, por consequência, vendas também abaixo do esperado.

A situação, na visão do analista Kota Ezawa, do Citigroup, não é favorável e se tornou ainda mais complicada com os desafios impostos pela Microsoft, que na última semana apresentou valores bastante agressivos para os rivais do PS5, o Xbox Series X e Series S. Na visão do especialista, problemas de fabricação desta categoria devem ampliar o preço do console da Sony, mas ela não está em uma posição confortável para anunciar valores maiores que os da concorrência.

A expectativa é de que os valores de venda do PlayStation 5 sejam anunciados nesta quarta-feira (16), em um evento marcado pela fabricante para falar sobre o console. Rumores apontam para etiqueta de US$ 499 para o console em sua edição completa e US$ 399 para a versão digital, sem leitor de discos. Se confirmados, os valores colocariam os aparelhos em pé de igualdade com o Xbox Series X, que também tem o mesmo valor, mas acima do mais modesto Series S, que também é totalmente digital, mas apresenta potencial gráfico menor em relação à oferta principal.

De acordo com Ezawa, a expectativa de disponibilidade do PlayStation 5 pode ser alterada em futuros comunicados a acionistas, daqui até o fim do atual ano fiscal. A notícia da redução, ainda que não confirmada, foi vista como negativa e teria sido um dos motivadores da queda de 2,41% nas ações da Sony ao fim do pregão desta terça (15) no Japão. A baixa foi a maior registrada pela empresa desde julho.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.