Segundo jogadores, Overwatch tem sistema antitrapaças impossível de enganar

Por Redação | 03 de Junho de 2016 às 10h50

Com menos de uma semana desde o seu lançamento oficial, o aguardado MOBA da Blizzard chamado Overwatch recebeu críticas muito positivas da comunidade gamer por não tolerar de forma alguma os jogadores que trapaceiam ou têm conduta antiesportiva durante a jogatina.

Segundo informações do portal especializado GameSpot, mais de 1.500 usuários da China já foram banidos permanentemente do game por esses motivos, outros jogadores declararam em fóruns dedicados ao jogo que, embora seja relativamente fácil trapacear no game, é praticamente impossível fazer isso sem ser pego logo depois. De acordo com a revista americana PC Gamer, os exatos 1.572 jogadores chineses tiveram não só suas contas suspensas como expostas e detalhadas nos fóruns da Blizzard no país; ao clicar aqui é possível ver a lista.

Overwatch

(Foto: Divulgação/Blizzard)

Como se tudo já não fosse uma postura bastante linha dura da desenvolvedora, os jogadores penalizados estão alegando que nem mesmo comprar novamente o game tem permitido que eles voltem aos campos de batalha de Overwatch. Um dos usuários afirmou que mesmo comprando duas cópias novas do jogo, logo após ter sido pego utilizando hacks em combate, o sistema antitrapaças do game chegou a suspendê-lo novamente ao identificar que se tratava do mesmo computador utilizado nas suspensões anteriores. Rédea curta, não é mesmo?

Acredita-se que, ao identificar um jogador em conduta indevida, o mecanismo acaba salvando uma entrada nos registros do sistema operacional da máquina. O mesmo jogador que alega ter comprado no total três licenças de Overwatch — e que foi banido em todas elas — alega também que, antes da última tentativa, mudou seu endereço MAC, o número de identificação registrado em seu processador, o número de identificação de seu disco rígido, alterou informações da Bios em sua máquina e também chegou a contratar um serviço de VPN para conseguir camuflar de vez o PC que usava. Contudo, segundo ele mesmo, nada disso teria sido o suficiente.

Overwatch

Em fóruns, os jogadores banidos pela Blizzard têm exprimido seu sentimento de revolta com a postura rígida da empresa (Foto: Reprodução/PC Gamer)

Questionada sobre as punições tanto pela mídia especializada quanto pelos gamers banidos, a Blizzard informou publicamente que não pretende voltar atrás em sua decisão de suspender as contas e disse também esperar que a atitude seja vista como um aviso aos demais trapaceiros.

De fato, são notáveis os esforços da desenvolvedora para tornar o Overwatch uma experiência agradável aos jogadores considerados "limpos". Saber que você não será incomodado com pessoas burlando a jogatina usual é algo desejado pela comunidade gamer em todo o mundo.

Vale lembrar que o jogo já está disponível no Brasil e tem versões para PC, PlayStation 4 e Xbox One. Os preços definidos variam dos R$ 159,00 em sua versão básica aos R$ 249,00 cobrados pela versão Origins.

Fonte: GameSpot

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!