Resident Evil 4 pode ganhar remake em 2022, aponta rumor

Resident Evil 4 pode ganhar remake em 2022, aponta rumor

Por Felipe Demartini | 13 de Abril de 2020 às 13h05

O domingo de Páscoa pegou fogo para os fãs do terror quando veio a público a informação de que Resident Evil 4 poderia ser o próximo game da Capcom a receber um remake. A nova versão do game teria lançamento marcado para 2022 e seria desenvolvida em uma parceria da M-Two, uma subsidiária que, inclusive, teria sido criada especificamente para trabalhar neste projeto.

Liderada por Tatsuya Minami, ex-Capcom e Platinum Games, a produtora trabalhou recentemente no remake de Resident Evil 3, também em um projeto de colaboração. Ela estaria desde 2018, entretanto, se preparando para um jogo maior que, segundo publicação do site Video Games Chronicle, seria justamente o remake do quarto jogo da franquia de horror, um dos mais importantes da história dos games.

As notícias que enlouqueceram os fãs não param por aí e indicam ainda uma possível presença do criador da franquia e diretor do game original, Shinji Mikami. Ele deixou a Capcom originalmente em 2005, justamente por conta de decisões comerciais ligadas a Resident Evil 4, mas teria dado seu aval ao remake devido à sua amizade próxima com Minami. Apesar de não estar envolvido diretamente, ele estaria atuando com conselheiro “informal” deste remake, enquanto produz Ghostwire Tokyo com sua própria empresa, a Tango Gameworks, que hoje é parte da Bethesda.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Enquanto os detalhes sobre o jogo em si ainda são escassos, uma publicação adicional do mesmo veículo, nesta segunda-feira (13), trouxe mais informações sobre a equipe envolvida na nova versão de Resident Evil 3. Segundo o Video Games Chronicle, o time de produção contaria com membros tanto da equipe do Resident Evil 4 original quanto dos recentes Devil May Cry V e do remake de RE2, jogos altamente aclamados pela crítica e que, inclusive, disputaram estatuetas de melhor título de 2019.

Em sua totalidade, o time seria maior que o de ambos os games citados e contaria com o produtor Hiroyuki Kobayashi, de Mega Man 11 e da versão original de Resident Evil 4, bem como Kouji Kakae, de Devil May Cry V. A direção, entretanto, não seria de Minami, mas sim de um novato a serviço da M-Two, cujo nome não foi comentado.

Resident Evil 4 foi lançado originalmente em 2005 para o Nintendo GameCube e trouxe Leon, de RE2, de volta em um game que não apenas mudou as bases da franquia, mas também dos games de ação. Com reflexos que são sentidos até hoje, o título foi um dos precursores da jogabilidade de ação com câmera sobre os ombros, que aparece até hoje nos principais games do gênero, incluindo a própria série de horror da Capcom.

Na trama, o personagem é enviado para uma vila remota na Europa em uma missão para resgatar a filha do presidente americano, de quem ele é o guarda-costas pessoal. Estamos falando de um mundo que acredita estar livre da ameaça da Umbrella, uma constatação que logo é comprovada como errada quando percebemos que muitas engrenagens antigas continuam funcionando nos bastidores desta missão aparentemente desgarrada do folclore da franquia.

Com versões para quase todas as plataformas existentes desde seu lançamento em 2005, Resident Evil 4 angariou prêmios de jogo do ano e se tornou um best seller, vendendo mais de sete milhões de unidades em seus diferentes lançamentos ao longo dos últimos 15 anos, com a edição aclamada para PS2, inclusive, permanecendo até hoje como o 33º game mais vendido da história da Capcom.

A empresa não se pronunciou sobre o assunto e manteve sua postura de não comentar rumores ou especulações.

Fonte: Video Games Chronicle #1, #2

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.