Reboot de Need for Speed vem para padronizar franquia

Por Redação | 22.05.2015 às 11:03

Uma franquia que não tem uma trama corrente, nem um estilo próprio, mas ainda assim está sofrendo um reboot. Foi essa a informação que deixou os fãs com a pulga atrás da orelha após o anúncio do novo Need for Speed, que deve chegar ainda neste ano para PC, PlayStation 4 e Xbox One. Repercutindo a revelação do primeiro teaser do game, o produtor executivo Marcus Nilsson disse que a ideia agora é pensar a franquia de forma estratégia e padronizá-la para o futuro.

Segundo ele, quando se fala em Need for Speed, principalmente em relação aos games lançados nos últimos anos, não existe uma lógica. Cada jogo foi diferente do anterior e isso se reflete na opinião extremamente fragmentada dos fãs sobre o que, exatamente, precisa ser melhorado ou acrescentado em futuros títulos. Isso, claro, dificulta a produção e foi a grande razão por trás desse reinício.

Isso fez com que Nilsson e a equipe da desenvolvedora Ghost Games, a nova responsável pela marca, voltassem às pranchetas para definir exatamente o que significa Need for Speed. Daí veio a ideia de resgatar muitas das raízes clássicas da franquia, ao mesmo tempo em que se captura o que a Electronic Arts chamou, no anúncio, de um estilo que captura a “autêntica cultura automotiva” da “cena urbana”.

Foi justamente esse trabalho que motivou, por exemplo, a ausência da franquia como um dos grandes lançamentos de 2014, quebrando uma sequência de lançamentos anuais de quase 20 anos. A série precisava de um trabalho mais apurado, principalmente devido à concorrência cada vez maior no segmento, com jogos como Driveclub, The Crew e, agora, Project Cars, começando a moldar o gosto dos fãs da velocidade na nova geração.

E, agora, o próprio Need for Speed será trabalhado a partir dessas mesmas ideias. No novo game, alguns dos pedidos antigos dos fãs já serão realizados - como o foco na personalização dos carros - e a ideia da produtora é que as sequências também venham para atender aos anseios deles. Isso, para a Ghost Games, não apenas vai permitir que a franquia atenda aos gostos de seu público, mas também evolua de acordo com a visão e desejos dos fãs da velocidade.

Apesar do foco clássico, dois títulos soaram como os favoritos do público e devem servir como grande inspiração aqui – Need for Speed: Most Wanted e a subsérie Underground, focada nos carros tunados e nas corridas ilegais que rolam nas madrugadas. Inclusive, um novo lançamento desse tipo é um desejo constante dos fãs e muitos acreditavam que teriam seus desejos atendidos agora. Não foi desta vez, mas o grande objetivo, no final das contas, é fazer com que a série seja “culturalmente relevante” de novo e volte a ser sinônimo de corrida nos videogames. E é aqui que, como sabe Nilsson, está o grande desafio.

O novo Need for Speed, que pela primeira vez desde a estreia da franquia não conta com um subtítulo ou número atrelado a seu nome, chega no segundo semestre. O game também será o primeiro a ter lançamento exclusivo para a nova geração de consoles. Mais detalhes sobre o jogo devem ser revelados durante a E3 2015, que acontece em julho.

Fonte: IGN