PUBG é vítima de ataque DDoS e produtora pede desculpas a fãs

Por Felipe Demartini | 27 de Fevereiro de 2020 às 13h45
Divulgação

Após meses de reclamações, bugs e até mesmo jogadores profissionais anunciando uma pausa, a PUBG Corp veio a público para falar sobre os problemas que vêm afetando PlayerUnknown’s Battlegrounds desde a estreia de sua sexta temporada de conteúdo, que começou em janeiro. As falhas vão desde quedas de desempenho e travamentos até jogadores com dificuldades para se conectar nas partidas, elementos que entram em conflito com as mudanças relacionadas a mapas, história e andamento das partidas, com a empresa pedindo desculpas aos fãs e afirmando estar trabalhando em soluções.

Uma das principais pedras no sapato da PUBG Corp no momento é uma série de ataques de negação de serviço que vem sofrendo desde novembro. Golpes DDoS contra estruturas desse tipo são comuns, com os servidores sendo bombardeados por requisições em uma tentativa de dificultar o acesso e tirar os serviços do ar. No caso dos servidores de PUBG, a companhia afirma que os ataques se intensificaram a um nível sem precedentes desde novembro do ano passado e voltaram a crescer agora, em fevereiro.

Com isso, vieram muitos dos problemas relacionados aos servidores, como a citada dificuldade para encontrar partidas, aumento na latência e até dificuldades de funcionamento no sistema de crossplay, que permite a jogatina entre usuários de diferentes plataformas. De acordo com os desenvolvedores, esforços de segurança e a aplicação de proteções contra DDoS reduziram o impacto desses ataques em 85%, mas o trabalho continua, enquanto a PUBG Corp coleta provas que devem ser levadas às autoridades para investigações.

Enquanto isso, os problemas de desempenho no PC, que vinham causando quedas na contagem de quadros e travamentos desde a chegada da nova temporada, também estão sendo investigados. Aqui, uma solução está demorando mais do que o esperado, pois, segundo a PUBG Corp, alguns casos acontecem em situações “difíceis de serem reproduzidas”, o que acabou demandando mais trabalho e testes dos desenvolvedores em uma correção que, de acordo com a companhia, é prioritária.

Junto com as correções dos problemas de desempenho, novas proteções contra trapaceiros também serão implementadas, de forma a resolver um problema que é a pedra no sapato dos jogadores que levam o jogo mais a sério. Aqui, entretanto, ainda há pouco a ser dito, com as primeiras informações sobre isso a serem divulgadas a partir de março.

Com a ideia de falar mais sobre o assunto também veio um pedido de desculpas da PUBG Corp, que afirmou na carta aberta que será mais transparente com os jogadores de agora em diante. Ela lamentou a própria atitude em relação aos problemas do game e a falta de respostas ao público, afirmando que, a partir de agora, passará a ser mais dinâmica nas comunicações e levará o feedback de sua base de jogadores como peça central do roadmap de melhorias para o game.

Fonte: PUBG Corp (Steam)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.