PUBG | Desenvolvedora lança campanha para “consertar” o jogo

Por Felipe Demartini | 08 de Agosto de 2018 às 12h03

Admitir o problema é o primeiro passo para a cura, e foi exatamente isso o que faz a PUBG Corporation. Ouvindo o apelo dos fãs, a companhia lançou uma campanha voltada a “consertar” PlayerUnknown’s Battlegrounds, entregando melhorias de performance, consertando bugs e adicionando recursos que permitam ao título continuar sua trajetória de sucesso e, mais do que isso, a mantê-lo por mais tempo.

Batizada de maneira bastante direta, como “Conserte o game”, a iniciativa deve ter duração média de três meses e traz total transparência junto à base de fãs, na forma de um roadmap de melhorias que devem ser aplicadas no período. A primeira grande atualização, por exemplo, foi liberada nesta terça-feira (07), com o lançamento da campanha, e resolve mais de 100 bugs localizados no título ao longo do tempo, tanto na versão PC quando no Xbox One.

Um dos principais pontos do cronograma da PUBG Corp está relacionado à otimização. PUBG é um jogo pesado, mesmo nas máquinas mais potentes, o que leva a inúmeros problemas de execução, conexão a servidores e, principalmente, lags que não podem acontecer em um jogo tão competitivo. Melhorar o desempenho do game é parte integrante das atualizações, que devem incluir o foco na taxa de quadros por segundo, conexões mais leves com servidores e inicializações mais velozes.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os trapaceiros também estão na mira, com a desenvolvedora prometendo implementar novos sistemas anti-cheat, com direito a banimento de usuários flagrados utilizando soluções que corrompem o jogo, e mais atenção às denúncias feitas pelos usuários. Fora de PUBG, ainda, a empresa pretende iniciar ações legais contra os criadores e revendedores de softwares que permitem roubar no mundo do game.

Um site oficial serve como central de todo o esforço que está sendo realizado e, de acordo com a companhia, será atualizado frequentemente com o cronograma e o andamento das atualizações. As palavras são fortes e, na página, a PUBG Corp afirma que o objetivo é deixar o título “melhor, mais estável e justo”. Os fãs podem comemorar, pois é exatamente isso que eles querem.

Lançado em março de 2017, ainda em acesso antecipado, PlayerUnknown’s Battlegrounds rapidamente se tornou um fenômeno e é visto como um dos popularizadores do gênero Battle Royale, no qual 100 pessoas entram em uma arena, mas só uma sobrevive. São centenas de milhões de unidades vendidas e uma série de outras franquias querendo fazer o mesmo, de olho no dinheiro dos jogadores.

O lançamento final de PUBG aconteceu em dezembro do ano passado, junto com uma versão de acesso antecipado para o Xbox One. Desde então, porém, o mercado mudou bastante e, agora, o grande bastião dos Battle Royales se chama Fortnite – um game gratuito, desenvolvido pela Epic Games, baseado no que foi, originalmente, um tower defense. Mais bem polido, o título gerou a migração de muitos jogadores, enquanto PlayerUnknown’s Battlegrounds sangra usuários justamente por conta de seus problemas.

Ainda é muito cedo, entretanto, para falar em decadência, e mesmo que não tenha mais os números hiperbólicos do passado, PlayerUnknown’s Battlegrounds ainda é um dos títulos mais populares do mundo. No momento em que esta reportagem é escrita, por exemplo, o título é o quarto mais jogado do Twitch, com 57,5 mil espectadores, ficando atrás apenas de Hearthstone, do rival Fortnite e de League of Legends.

Fonte: PUBG Corp (Fix PUBG)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.