Produtora cancela game para Wii U após Nintendo demitir funcionária

Por Redação | 01.04.2016 às 11:20

A Necrosoft Games cancelou um game planejado para o Wii U depois que a Nintendo demitiu a funcionária do setor de marketing da empresa, Alison Rapp.

Rapp foi vítima de abusos e assédio online durante os últimos meses por um grupo conhecido como GamerGate. Ela foi considerada a responsável pelas decisões recentes da Nintendo de executar mudanças em alguns títulos para uma melhor adequação dos jogos no mercado ocidental, como, por exemplo, a remoção de elementos como o editor de seios no game Xenoblade Chronicles X.

Alguns jogadores consideraram essas decisões feitas para tornar o game mais atrativo ao mercado ocidental como "censura" e deram início aos ataques à Rapp. Apesar de ter reiterado diversas vezes que não teria poder algum sobre esse tipo de mudança, ela continuou sendo alvo de ataques.

A coisa toda ganhou repercussão pelo fato de Rapp ser bastante ativa nas discussões do tratamento das mulheres na indústria dos videogames, o que a fez se tornar um alvo para alguns jogadores.

Nesta quinta-feira (31), ela anunciou por meio de seu Twitter que não é mais uma "representante boa, segura da Nintendo". A publicação provocou a ira da indústria dos jogos principalmente porque a decisão da Big N dá a impressão que ela não oferece suporte a seus empregados.

A Nintendo nega que a demissão de Rapp tem a ver com os abusos ou postura pessoal assumida por ela. Em um comunicado, a japonesa disse que o contrato foi terminado "devido a política da empresa sobre os empregados terem um segundo emprego em conflito com a cultura corporativa da Nintendo". Em resposta, Rapp insiste que o seu segundo trabalho era feito sob pseudônimo e não oferecia risco nenhum à Nintendo.

Fonte: MCV