Pokémon Go já é o app mais lucrativo do Android e iOS

Por Redação | 07.07.2016 às 17:40

Não é nenhum segredo que Pokémon Go já é um enorme sucesso. O game de realidade aumentada é o assunto mais comentado na internet, seja pelas dificuldades de conexão ou porque ele é realmente muito viciante. E, mais do que gerar ótimos memes e situações engraçadas, o jogo que traz Pikachu e companhia para o nosso mundo também está rendendo muito dinheiro para o bolso da Nintendo. Em apenas um dia, o jogo já é o aplicativo mais baixado nas lojas norte-americanas da Apple e da Google, liderando o ranking de downloads tanto na App Store quanto no Google Play.

Isso não chega a ser uma grande surpresa, visto que se trata de um game gratuito. O que realmente impressiona é que Pokémon Go já figura como um dos aplicativos mais rentáveis em ambas as plataformas. Em outras palavras, conforme muitos já imaginavam, a Nintendo criou uma nova máquina de imprimir dinheiro.

De acordo com a empresa especializada em monitoramento de dados Sensor Tower, não demorou mais do que cinco horas para o título alcançar esse posto — um terço do tempo levado pelo antigo líder dessa lista, Clash Royale. Segundo o levantamento feito pela companhia, as pessoas estão realmente investindo muito dinheiro em pokébolas e outros itens a ponto de fazer com que os monstrinhos de bolso já se tornem muito mais lucrativos do que outros jogos que já apareceram nessa lista, como Game of War e Clash of Clans.

pokemon

Poucas horas após seu lançamento, Pokémon Go já supera Clash Royale como game mobile mais lucrativo

Esse é também o primeiro grande sucesso da Nintendo nas plataformas mobile. Sua primeira investida no formato foi Miitomo, um app voltado para algo mais social que chamou a atenção quando chegou ao iOS e Android, mas logo caiu no esquecimento. Tanto que o Sensor Tower relembra que o aplicativo conseguiu chegar, no máximo, à 73ª posição da lista de apps mais lucrativos no iPhone.

Já com Pokémon Go, a situação é bem diferente. E não apenas nos Estados Unidos, já que o jogo vem sendo um sucesso também nos outros territórios em que está disponível. Embora o Brasil esteja de fora dessa lista, Austrália e Nova Zelândia já receberam o game e também têm Pikachu e companhia como os mais baixados e lucrativos de suas lojas.

Diante desse sucesso inegável, fica a dúvida: quando a Nintendo vai acabar com as restrições e permitir que pessoas de todo o mundo possam aproveitar o game de realidade aumentada. Tudo bem que os servidores ainda estão sofrendo para receber todos esses treinadores, mas a vontade de iniciar uma jornada é maior ainda.

Via: VentureBeat