O Nintendo Switch chegou; veja o que você precisa saber sobre o novo console

Por Sérgio Oliveira | 03 de Março de 2017 às 09h12

O Nintendo Switch finalmente começou a ser vendido nos Estados Unidos nesta sexta-feira (03). E, como sempre acontece quando um novo videogame chega ao mercado, é natural que muita gente ainda tenha dúvidas sobre as especificações do aparelho, quanto custa, quais jogos já estão disponíveis e coisas do tipo.

Se você está meio perdido nisso tudo, então chegou a hora de se encontrar. Confira o que você precisa saber para ficar por dentro do Nintendo Switch.

Informações básicas

Vamos começar do começo. Afinal de contas, quanto o Switch custa? Ele está disponível no Brasil? Usa CDs ou o quê?

Muito bem, por enquanto o Switch só está à venda em alguns mercados, mais notadamente o norte-americano e o japonês. Nos EUA, o console está sendo comercializado por US$ 300. Diferentemente dos demais consoles atualmente no mercado, ele usa Game Cards, uma espécie de cartão microSD, para armazenar seus jogos e vem em duas opções de cores diferentes: cinza ou azul e vermelho.

E se você quiser ter um Switch aqui no Brasil, é importante frisar que só importando ou viajando para fora. Embora haja indícios de que ele vai, sim, chegar por aqui, a Nintendo ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

O que ele tem de diferente?

O grande diferencial do Switch é que ele é um videogame híbrido que pode ser usado tanto ligado à TV quanto em versão portátil, como já estamos acostumados com o 3DS.

Por incrível que pareça, a unidade principal do videogame é o display sensível ao toque de 6 polegadas, que mais parece um tablet. Ele conta com resolução HD, de 1.280 x 720 pixels, e memória interna de 32 GB (expansível via cartões microSDHC).

Híbrido, Switch pode ser usado tanto como console de mesa quanto portátil
Híbrido, Switch pode ser usado tanto como console de mesa quanto portátil (Reprodução: Nintendo)

É possível acoplar essa tela a uma doca, que joga a imagem do Switch para a televisão e o torna um console tradicional. Ao retirar a tela, o Switch ativa seu modo portátil e os jogos passam a ser exibidos no display.

No "modo portátil", o videogame tem autonomia de até seis horas, dependendo do uso e do game que o usuário estiver jogando. No caso de The Legend of Zelda: Breath of the Wild, título de lançamento do Switch, a autonomia cai para cerca de três horas.

Controles que chamam a atenção

Outra característica que chama a atenção no Switch são seus controles. Batizados de Joy-Con, eles podem ser usados de pelo menos três maneiras diferentes.

A primeira delas é encaixar os controladores na tela do Switch, fazendo com que ele fique bastante parecido com o Wii U.

Neste modo, o Switch fica parecido com o GamePad do Wii U
Neste modo, o Switch fica parecido com o GamePad do Wii U (Divulgação: Nintendo)

A segunda maneira se assemelha bastante com a que nos acostumamos no Wii. Aqui, os Joy-Con são usados destacados da tela, como um Wii Remote, e o videogame pode tanto ficar acoplado à doca ou no modo portátil. Em alguns jogos, é possível dar um dos Joy-Con a um amigo para uma jogatina multiplayer local.

Já desta forma, os Joy-Con podem ser usados como se fossem os Wii Remotes do Wii
Já desta forma, os Joy-Con podem ser usados como se fossem os Wii Remotes do Wii (Divulgação: Nintendo)

Por fim, é possível deixá-los acoplados à base de Joy-Con, num formato que se assemelha mais ao de um controle comum.

Usar a base de Joy-Con que vem na caixa do Switch faz com que o controle pareça mais tradicional
Usar a base de Joy-Con que vem na caixa do Switch faz com que o controle pareça mais tradicional (Divulgação: Nintendo)

Quem não se acostumar com nenhum desses modos também pode optar por adquirir o Pro, um joystick tradicional que não é desmontável e tem visual bastante parecido com o do Xbox One.

Os mais tradicionais podem optar por comprar um Switch Pro Controller
Os mais tradicionais podem optar por comprar um Switch Pro Controller (Divulgação: Nintendo)

O que tem de bom para jogar?

Sem dúvidas, o novo The Legend of Zelda é o principal atrativo destes primeiros meses de vida do Nintendo Switch. Considerado um dos mais disruptivos desde o lançamento de Ocarina of Time em 1998, Breath of the Wild transforma a história de Link em uma aventura de mundo aberto, dando liberdade para o jogador cumprir as missões na ordem e do jeito que quiser.

Além disso, o game adota mecânicas mais atuais para conquistar uma gama maior do público. É o caso, por exemplo, do fato de Link precisar buscar recursos para se alimentar e criar armas e roupas melhores, que se desgastam e quebram com o tempo. A dificuldade geral de Breath of the Wild também foi elevada e o jogo apresenta inimigos mortais e que punem os erros do jogador.

Graças a essas características, o novo The Legend of Zelda, que também chega para o Wii U, é um dos mais aguardados e aclamados do ano. Várias publicações internacionais, como a Famitsu, Edge e IGN, deram a nota máxima em suas avaliações, enquanto a Eurogamer classificou Breath of the Wild como "Essencial", e o Metro de "o melhor Zelda que já existiu".

Se você não é lá grande fã de The Legend of Zelda, há outras 21 opções de jogos que já estão disponíveis para download no Switch. São eles:

  • 1-2 Switch
  • Just Dance 2017
  • Super Bomberman R
  • Snipperclips
  • Fast RMX
  • I am Setsuna
  • Shovel Knight: Specter of Torment
  • Shovel Knight: Treasure Trove
  • Skylanders Imaginators
  • Human Resource Machine
  • Little Inferno
  • World of Goo
  • Vroom in the Night Sky
  • New Frontier Days: Founding Pioneers
  • Voez
  • Othello
  • Neo Geo The King of Fighters '98
  • Neo Geo Metal Slug 3
  • Neo Geo Waku Waku 7
  • Neo Geo World Heroes Perfect
  • Neo Geo Shock Troopers

A Nintendo também prometeu mais lançamentos de peso para até o fim do ano. É o caso, por exemplo, de Mario Kart 8 Deluxe, uma versão repaginada do game de Wii U; Splatoon 2, sequência do aclamado e divertido jogo de tiro com armas de tinta; e Super Mario Odyssey, nova aventura do mais icônico personagem dos videogames de todos os tempos, que deve chegar até o Natal.

E aí, tá empolgado para ter um Nintendo Switch? Conta para gente nos comentários aqui embaixo.