No Man's Sky promete revolucionar o mercado dos games

Por Gustavo Rodrigues | 07 de Março de 2016 às 12h00

No Man's Sky é um dos jogos mais esperados pelos gamers em 2016. Desde 2013, ele está sendo produzido pelo estúdio indie Hello Games e apenas em 21 de junho estará disponível para PC e PS4. Entretanto, toda a grandiosidade que o título já apresentou em vídeos de gameplay levam a crer que ele será o novo queridinho da indústria e dos streamers.

Sean Murray é o grande idealizador por trás do jogo. Ele sonhava ser astronauta quando criança e poder dar o primeiro passo humano em um planeta alienígena. A partir desse princípio, leituras de ficção científica e inspiração no jogo Elite, o desenvolvedor formou uma pequena equipe secreta dentro da própria Hello Games para trabalhar no jogo enquanto outros games importantes da empresa continuavam como foco principal.

Em No Man's Sky, você é um explorador que pode viajar por mais de 18 quintilhões de planetas - sim, essa quantia mesmo. Todos têm sua própria fauna e flora, permitindo que a experiência de novidade sempre esteja presente. Entretanto, sua interação com os locais precisa ser equilibrada, caso contrário Sentinelas o atacarão até a morte. Além desse perigo, algumas tropas estão em guerra pelo espaço, então suas escolhas podem colocá-lo como inimigo ou aliado de algumas delas.

O game permite que o jogador tenha propósitos diferentes: ser um simples explorador pacifista que deseja conhecer o máximo de locais e espécies possíveis; ser mais ativo nos combates contra outros seres e Sentinelas; ou participar dos confrontos no espaço. Não há uma história base que você precisa seguir, apenas possibilidades quase infinitas para serem exploradas. Ele pode agradar tanto o player mais casual quanto o mais hardcore.

Para tornar o game ainda mais atrativo aos exploradores, sempre que ele for o primeiro humano a pisar naquele planeta, poderá nomeá-lo. Essas informações coletadas durante os desbravamentos são enviadas ao Atlas, componente universal com recursos de enciclopédia que mantém dados de coordenadas e espécies. Com uma extensão tão grande de locais, é impossível visitar todos. O tempo necessário para isso supera o período de vida do próprio sol que nos mantém vivos. Além disso, as raças alienígenas também possuem suas próprias línguas, fazendo com que seja necessário compreendê-las melhor para aproveitar todo o desafio proposto.

Reação no YouTube e stream

Para quem produz conteúdo audiovisual para YouTube e para transmissões em streamings ao vivo, No Man's Sky tem potencial de ser o novo Minecraft. Se o gamer entender qual é a forma mais atrativa de explorar o título, ele criará uma nova forma dos fãs acompanharem as descobertas e aprenderem sobre o que existe na imensidão do espaço. Por exemplo, pode gastar um período de tempo específico por dia e transformá-lo em diário de bordo analisando as características de cada planeta, espécie e até sua postura no ambiente. Como os gráficos ainda são lindos, é facilmente atrativo ao internauta que estiver acompanhando.

Sem DLCs previstos, com suporte em marketing e vendas pela Sony, Sean Murphy e a Hello Games fazem de No Man's Sky a grande promessa do ano na indústria dos games. Tanto pela liberdade dada ao jogador, como em títulos como GTA, quanto pelos gráficos incríveis e parecer infinito, é impossível não o ver com a grandiosidade que promete.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.