Nintendo está de olho no mercado de realidade virtual

Por Redação | 03 de Fevereiro de 2016 às 09h41
photo_camera Divulgação

Mais uma empresa estaria interessada em ingressar no já disputado mercado da realidade virtual (RV). Desta vez, ninguém menos que a Nintendo.

Durante uma conferência com investidores em que revelou seus resultados financeiros referentes ao atual ano fiscal, terminado em 31 de dezembro de 2015, a companhia japonesa revelou que iniciou suas pesquisas no que diz respeito ao uso da tecnologia de realidade virtual. A informação foi divulgada por Serkan Toto, analista da indústria de jogos que esteve no evento.

Segundo Toto, a Big N não deu nenhum detalhe sobre quais seriam essas pesquisas com RV, mas afirmou que está investigando as possibilidades. Levando em consideração que algumas de suas concorrentes estão investindo no setor, entre elas a Sony com o PlayStation VR e a Microsoft com o HoloLens, faz todo o sentido a desenvolvedora do Mario querer uma participação nesse mercado altamente promissor.

No entanto, talvez demore um bom tempo até que os planos da empresa sejam divulgados publicamente. Como destaca Jeff Grubb, do site VentureBeat, o próximo console da Nintendo - conhecido apenas por NX - permanece guardado a sete chaves. Sabe-se que ele não será um substituto do Wii U ou do 3DS, e alguns rumores apontam para uma possível compatibilidade com plataformas rivais, como PlayStation 4 e Xbox One, além de tablets e smartphones.

Neste caso, é provável que a RV tenha uma participação pequena no lançamento do aparelho. "Talvez o próximo sistema da Nintendo tenha algum tipo de suporte à realidade virtual, mas isso parece inviável, uma vez que tornaria o produto mais caro ou dependente de um outro periférico. Em vez disso, podemos esperar algo mais tradicional", acredita Grubb.

Além disso, o foco da Nintendo para os próximos meses está concentrado nos jogos da empresa voltados para smartphones. O primeiro deles, Miitomo, será lançado em março. Ele é totalmente gratuito e funciona como uma extensão do Mii, lançado em 2006 para o Nintendo Wii, no qual o usuário pode criar ou importar um personagem já existente e interagir com outros jogadores em um espaço social.

Após Miitomo, a empresa tem programados outros cinco jogos "cuidadosamente selecionados" para dispositivos móveis até março de 2017. Os títulos estão sendo criados em parceria com a desenvolvedora mobile DeNA e vão adotar a modalidade free-to-play, o que significa que eles poderão ser baixados de graça, mas devem conter microtransações que envolvam dinheiro de verdade.

Fontes: Serkan Toto (Twitter), VentureBeat

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.