Nintendo diz que port de Super Mario 64 para PC violou direitos autorais

Por Rafael Arbulu | 11 de Maio de 2020 às 09h47
Tudo sobre

Nintendo

Saiba tudo sobre Nintendo

Ver mais

Em uma ação que deve surpreender um total de zero pessoas, a Nintendo começou a tomar ações legais contra o port de Super Mario 64 para PCs, noticiado pelo Canaltech há alguns dias. Em diversos documentos de valor judicial enviados ao Google e YouTube, a gigante japonesa pede a ambas as empresas que o vídeo que demonstra o gameplay da versão, bem como qualquer referência feita a ele, seja tirado do ar, alegando violação de direitos autorais.

O port em questão não é inédito no sentido de fazer Super Mario 64 rodar no PC, mas é inovador ao tratar-se de uma versão construída diretamente com base no DirectX 12, oferecendo novidades como suporte à resolução 4K e visualização ultrawide para monitores modernos, bem como o joystick do Xbox One.

O autor do vídeo, identificado apenas como “Unreal”, havia categoricamente afirmado que não disponibilizaria links para download do port justamente para evitar problemas judiciais com a Nintendo. Embora ele tenha cumprido essa promessa, isso não serviu para dissuadir a ação do escritório de advocacia Wildwood Law Group, uma empresa conhecida por trabalhar nas searas judiciais em favor da Nintendo, atuando especificamente na supressão de ports e versões alternativas de propriedades intelectuais da empresa.

Port em alta resolução de Super Mario 64 não teve seus links para download divulgados, mas isso não impediu a Nintendo de buscar a remoção do conteúdo por meio de ameaças judiciais

“O material que teve seus direitos violados é o videogame Super Mario 64, da Nintendo, incluindo trabalhos audiovisuais, software e representações de personagens fictícios cobertos pelo Registro Nº [EDITADO] de Direitos Autorais dos Estados Unidos”, diz uma das cartas enviadas. “O arquivo denunciado contém um trabalho derivativo não-autorizado com base no produto protegido por direitos autorais da Nintendo”.

A parte editada do comunicado refere-se ao número de registro pelo qual se baseia um processo movido por violação de direitos autorais, perante a lei dos Estados Unidos, onde o vídeo em questão foi hospedado. É bem provável que o número em questão seja “PA0000788138”, o mesmo usado pela Nintendo em um processo movido contra a Cloudflare em 2015, quando a empresa de hospedagem armazenou uma versão jogável via browser de Super Mario 64.

O Google e o YouTube não exibiram qualquer comentário sobre a situação, preferindo a obediência à reclamação: o referido vídeo, postado por Unreal, já está fora do ar.

A situação vem em paralelo a alguns rumores de que a Nintendo estaria se preparando para relançar Super Mario 64: boatos indicam que releituras aprimoradas do jogo, bem como Super Mario Galaxy e Paper Mario, estariam chegando ainda em 2020 para comemorar o aniversário de 35 anos do personagem.

Fonte: Torrent Freak

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.