Metal Gear Solid 5 pode ter ainda mais conteúdo cortado

Por Redação | 14.09.2015 às 09:18

O fim da união de anos entre o criador Hideo Kojima e a desenvolvedora Konami foi um dos assuntos que mais permearam o lançamento de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain. O game, que chegou às lojas em 1º de setembro, vem sendo elogiado por sua jogabilidade e quantidade absurda de conteúdo, mas, por outro lado, causou estranheza ao apresentar uma história menos profunda que o esperado. Algo que, de acordo com um rumor que ganha cada vez mais força, teria a ver com cortes impostos na produção.

Uma análise nos dados da versão PC do game revelaram que o game poderia ter um terceiro conjunto de episódios que, possivelmente, expandiria mais a história do que o normal. A imagem de uma chamada de título para um capítulo 3, Peace (ou Paz, em inglês), mostra que, possivelmente, teríamos mais conteúdo do que os dois existentes no game, Revenge (Vingança) e Race (Raça).

Para tornar tudo ainda mais estranho, foi encontrada em meio aos arquivos do jogo uma textura misteriosa, que não foi usada em nenhum dos personagens e que traz a característica cicatriz da personagem The Boss. Uma das mais importantes da saga, ela foi a mentora do personagem central de The Phantom Pain e uma das responsáveis por transformar Big Boss no homem que vemos ao longo do game.

Metal Gear Solid V Scar

Ela não aparece em nenhum momento de Metal Gear Solid V, porém. Para tornar as coisas ainda mais estranhas, sua cicatriz aparece ao lado da pertencente a Paz, essa sim uma personagem que dá as caras em The Phantom Pain e faz parte de um dos enredos principais do game. Não dá para saber ao certo o que tal arquivo está fazendo em meio aos dados do jogo, mas a união das duas informações é suficiente para deixar muito fã pirando.

Essa também não é a primeira vez que surgem detalhes sobre conteúdos cortados de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain. Logo no lançamento do game, em um making of que acompanha a edição especial, vieram vídeos e informações sobre um “capítulo 51”, missão extra que revelaria mais detalhes sobre um dos pontos centrais do enredo e que acabou não sendo finalizada a tempo, deixando a história incompleta.

Fãs mais atentos também já localizaram uma série de cenas exibidas em trailers e gameplays oficiais que acabaram não dando as caras na versão final de Metal Gear Solid V. As informações começam a compor um complexo quebra-cabeças que, agora, transforma o game em uma obra inacabada na cabeça de muitos aficionados, chateados com os rumos que a franquia tomou em seu episódio derradeiro.

Nem Kojima nem a Konami se pronunciaram sobre os motivos que levaram à saída do designer da empresa, mas diversos indícios apontam para mudanças de rumo que não se encaixavam com os anseios do criador. Enquanto a desenvolvedora se voltava cada vez mais para o lucrativo negócio dos caça-níqueis, com jogos mais simples e altamente lucrativos, o renomado produtor continuava a criar títulos densos e cheios de conteúdo, que são sucesso de vendas, mas também custam muito caro para serem produzidos.

É justamente aí que, para muita gente, está o motivo por trás de tanto conteúdo cortado. Em meio ao seu divórcio com Kojima, a Konami teria acelerado o processo de desenvolvimento do game, assumindo os riscos de entregar um produto potencialmente incompleto em prol de encerrar a novela e poder seguir seu próprio caminho, na mesma medida em que permitia que o designer seguisse o dele. Sem declarações oficiais, porém, fica difícil saber exatamente o que aconteceu dentro dos escritórios da companhia.

Fontes: Gaming Bolt, Facepunch