Mesmo esfaqueado, homem continua caçando em Pokémon GO

Por Redação | 13 de Julho de 2016 às 18h05

É uma história que parece bizarra demais para ser verdade, mas quando se fala em Pokémon GO, vale tudo. Um homem de 21 anos de idade foi esfaqueado na madrugada de segunda-feira (11) na cidade de Forest Grove, nos Estados Unidos, mas em vez de seguir para um hospital, preferiu continuar andando pela cidade em busca dos monstrinhos.

A vítima foi Michael Baker, que diz ter se aproximado de um homem em um cruzamento no centro da cidade. O sujeito estava ao celular, então, ele julgou ser um companheiro de Pokémon GO. Ao se aproximar, entretanto, viu o indivíduo sacar uma faca, ataca-lo e fugir rapidamente, sem dizer nada. O ferimento foi feito no ombro, e estava longe de ser fatal, mas ainda assim, exigia cuidados médicos.

Mesmo sangrando, Baker continuou pelos arredores na caça de Pokémons, passando também em uma loja de conveniência para comprar cerveja e salgadinho. Ele foi ao hospital apenas horas depois, onde levou oito pontos e foi liberado. A polícia também foi acionada, mas, entretanto, ainda não foi capaz de identificar um suspeito nem liberou mais informações sobre o caso.

Para a vítima, o ferimento foi apenas um acidente em sua jornada para ser um grande treinador Pokémon. Baker afirma que, desde criança, era seu sonho reviver as aventuras que via na televisão e nos games, e agora, o jogo da Niantic, criado em parceria com a Nintendo, permite que ele faça exatamente isso. Portanto, vale a pena arriscar a própria vida para capturar todos os monstrinhos.

Pokémon GO usa realidade aumentada para trazer os personagens para o mundo real, e o GPS para indicar a localização de monstrinhos, centros e itens. O título ainda não está disponível no Brasil, mas desde seu lançamento, vem acumulando fãs e também histórias bizarras. O título, por exemplo, já está sendo usado como arma de roubos por bandidos, enquanto usuários relataram já terem se deparado com armas escondidas e um cadáver enquanto exploravam a cidade.

Fonte: KPTV