MediEvil para PS4 tem emulador escondido do PlayStation original

Por Rafael Arbulu | 23 de Julho de 2020 às 09h17
Divulgação/Sony
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Playstation

Ficha técnica

O remake de MediEvil para PlayStation 4, lançado em 2019, conta com um software de emulação em seu código voltado a rodar títulos do primeiro PlayStation. A descoberta foi feita pelo modder Lance McDonald, que publicou as informações no Twitter. Entusiastas da retrocompatibilidade, porém, vão ficar desencantados ao saber a atribuição primária do tal emulador é rodar apenas a versão “PSOne” do MediEvil original, lançado para o primeiro console da Sony em 1998. Quanto a outros jogos, os resultados, nas palavras do próprio Lance, “não são perfeitos”.

"Uau, vocês lembram de como, no remake de MediEvil no PS4, é possível destravar a versão original do PS1? Isso é porque tem um emulador inteiro de PS1 nele. Silent Hill rodando em 4K num PS4 Pro é bem...'não perfeito'", escreveu o modder.

MediEvil para PlayStation 4 conta com um easter egg específico que permite que o jogador execute o título original após coletar todas os 19 “almas perdidas”, uma série de desafios opcionais que permeiam a maior parte do remake. Mas o mesmo emulador, embora “entenda” a leitura de outros jogos da mesma época, não consegue reproduzi-los com a devida qualidade - isso quando eles funcionam.

“Syphon Filter sequer passa pela logomarca do [estúdio de desenvolvimento] 989 Studios”, disse McDonald. “Wild Arms chega até o menu principal, mas não passa disso. Me parece uma perda de tempo. Eu tive que remover pontos de queda via patch para que Silent Hill chegasse até onde vocês viram no tuíte acima. Eu não vou examinar isso com mais detalhes”.

O tópico da retrocompatibilidade sempre teve uma abordagem nebulosa por parte da Sony desde as versões contemporâneas do PlayStation 3: como você deve lembrar, a versão de lançamento do PS3 trazia emulação via hardware, reproduzindo jogos de gerações anteriores pela própria mídia, sem problemas de resolução.

Posteriormente, a emulação virou execução via software, o que gerava incongruências na reprodução de alguns jogos e, posteriormente, o processo todo foi abandonado. Chegando ao PlayStation 4, a “emulação” foi trocada pelo lançamento de remasters vendidos a preço de jogos novos via PlayStation Network.

Já para o PlayStation 5, a promessa da Sony é a de que a retrocompatibilidade vai voltar... de alguma forma. A empresa já confirmou no passado que “a maior parte dos 4 mil jogos lançados para PS4” devem rodar no novo console. Enquanto isso, um rumor veiculado pela página do novo console na Islândia (prontamente removido) dizia que o recurso viria depois do lançamento por meio de atualização de firmware, denunciando que a reprodução de jogos da geração anterior viria via sistema. Detalhes sobre tudo isso, porém, ainda não foram divulgados.

Fonte: Lance McDonald (Twitter)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.