Mais um YouTuber anuncia que vai deixar de gravar vídeos sobre games da NIntendo

Por Redação | 07 de Abril de 2015 às 08h10

O anúncio do Creators Program, um sistema criado pela Nintendo para dividir a monetização de gameplays entre a empresa e os criadores de conteúdo, continua gerando polêmica. Grandes nomes já se posicionaram contra a prática e, agora, é a vez de mais um YouTuber deixar de trabalhar junto com a companhia. AngryJoe, com mais de dois milhões de inscritos, anunciou que não fará mais vídeos sobre os jogos da empresa.

O estopim da decisão foi uma disputa por direitos autorais em um gameplay de Mario Party 10, título exclusivo recém-lançado para o Wii U. Horas após a publicação do vídeo, a Nintendo cancelou a monetização do clipe, revertendo todos os ganhos oriundos de anúncios para si própria. A disputa, segundo Joe Vargas, foi a gota d’água para que ele rompesse definitivamente os laços com a empresa.

Em um segundo vídeo, no qual explicou a decisão, AngryJoe acusa a “Big N” de ser gananciosa e trabalhar contra os criadores de conteúdo. Ele compara a posição da companhia com a de outros estúdios, que não impõem restrições à postagem de vídeos e monetização, apesar de terem certas regras para protegerem suas propriedades. Segundo ele, porém, a Nintendo está apenas atrás de dinheiro fácil, aproveitando-se do trabalho de outras pessoas.

Além disso, o produtor lamenta a decisão, uma vez que sua base de seguidores é constituída por muitos fãs da empresa que, inclusive, comemoraram a decisão de trazer títulos dela para o canal. Tudo isso, porém, acaba agora, já que o gameplay de Mario Party 10 será o último título da companhia a ter cobertura pelas mãos de AngryJoe.

Sofrendo oposição de grandes nomes como PewDiePie e outros, o Creators Program exige inscrição prévia por parte dos criadores de conteúdo. A divisão de rendas é feita pela própria companhia, que retém parte dos lucros oriundos do Adsense, que exibe anúncios antes e durante os vídeos. O problema é que apenas jogos autorizados pela “Big N” podem ter suas imagens monetizadas e Mario Party 10, juntamente com outros lançamentos e games importantes, não faz parte da lista.

A Nintendo não se pronunciou sobre as críticas de AngryJoe, mas, no passado, disse estar trabalhando junto aos usuários para garantir que o sistema seja justo para todos os envolvidos. O Creators Program ainda está em estágio Beta, mas, segundo a empresa, não deve ser retirado do ar em um futuro próximo.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.