Konami aciona advogados para proibir Hideo Kojima de ir a evento

Por Redação | 04 de Dezembro de 2015 às 11h16

Se a premiação dos melhores jogos do ano não teve nenhuma grande surpresa, o mesmo não pode ser dito de seus bastidores. Mesmo não tendo sido eleito o Game of the Year, Metal Gear Solid V: The Phantom Pain roubou a cena, mas por conta da ausência de seu criador. Durante a entrega do prêmio de melhor jogo de ação e aventura para a saga do Big Boss, o apresentador Geoff Keighley fez uma breve interrupção para explicar sobre o porquê de Hideo Kojima não estar presente. E esse foi um dos momentos mais tensos e constrangedores de todo o show.

Keighley não economizou palavras e nem quis ser sutil ao afirmar que Kojima realmente queria ter ido receber o prêmio conquistado pela sua obra, mas que ele foi impedido de fazer isso pelos advogados da Konami. O jornalista e apresentador continuou dizendo que, por conta dessa restrição legal estabelecida pela produtora, o diretor não estava permitido a viajar do Japão até os Estados Unidos para participar do Game Awards e receber qualquer honraria. E, por ainda estar preso ao contrato com a companhia, ele teve de acatar às ordens, ainda que esteja muito desapontado com tudo isso.

A fala tirou o fôlego de todo mundo, tanto que a plateia que lotava o Microsoft Theater logo passou a vaiar a Konami ao vivo ao mesmo tempo em que jogadores do mundo inteiro se manifestavam contrários à determinação da produtora nas redes sociais. Foram várias as mensagens de apoio a Hideo Kojima e muito mais de repúdio à companhia.

Mais do que isso, a fala de Geoff Keighley serviu para esclarecer várias questões acerca dessa conturbada relação entre diretor e produtora. A gente já sabia que Hideo Kojima tinha mesmo saído da Konami, ainda que a empresa insistisse em dizer que estava tudo bem e que ele estava apenas de férias colhendo os louros de The Phanton Pain. No entanto, proibi-lo de ir receber um prêmio por Metal Gear Solid V mostra que a realidade é bem diferente disso. Assim, fica mais do que claro que as coisas estão realmente bem conturbadas e justifica ainda o sumiço do criador da série de espionagem.

Vale lembrar ainda que Keighley é amigo pessoal de Kojima, o que faz com que toda a situação fique ainda mais pesada. Se há alguém que sabe de toda essa confusão é ele, e a sua declaração durante o Game Awards mostrou o quanto isso também o incomoda. Por outro lado, ele destacou o fato que o diretor ainda tem um contrato com a Konami, deixando claro que isso está prestes a acabar. Segundo os rumores iniciais, eo fim desse contrato estaria marcado para este mês de dezembro, então é possível que a verdade venha à tona já no começo de 2016.

Enquanto isso, deve ter sido uma situação bastante constrangedora para Kiefer Sutherland ter subido ao palco para receber o prêmio no lugar do Kojima e ninguém ter dado a mínima para ele.

Via: The Verge, Game Informer

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.