Jovem de 16 anos funda sua própria empresa de vídeo games

Por Redação | 30 de Maio de 2016 às 21h53
photo_camera Reprodução/Business Insider

O que você já tinha conquistado aos 16 anos? No caso de um jovem comum, estar terminando o ensino médio é um ótimo sinal, mas para o secundarista David Eisman os desafios são maiores. Com 16 anos, o estudante abriu a Pixelman Productions, uma empresa de jogos fundada em janeiro deste ano.

Embora ele se considere um empresário, Eisman mal sabe programar (ele diz saber um pouco de C#). De qualquer modo, isso não o impediu de seguir seu sonho de trabalhar na indústria dos games.

"Eu sempre quis um estágio em uma empresa de vídeo games, mas ninguém me contrataria. Eles disseram que deveria ter experiência e que já tivesse montado um game. Então eu decidi pular essa etapa por completo de tentar entrar em uma empresa e fazer a minha própria companhia", disse ele ao Business Insider.

O pai de David, Steve Eisman, é um gerenciador de fundos muito rico, o que permitiu que o jovem tivesse acesso a muitos conselhos sobre como trabalhar em uma empresa e como gerenciar pessoas. Porém, engana-se quem pensa que David já começou a empresa como uma boa grana. Steve não investiu nem um centavo na empresa do filho.

"Eu fui na internet, em todos os sites e fóruns de internet conhecidos e comecei a publicar anúncios", disse David. Nos anúncios, interessados eram recrutados para começar uma nova empresa de vídeo games e que as pessoas seriam pagas por partilhamento de lucros. No total, foram 30 pessoas interessadas, das quais 12 foram contratadas.

"Eu contratei dois programadores, alguns artistas, um roteirista, um time de marketing da Polônia e dois compositores de música. O membro mais jovem tem 18 anos e o mais velho 35. do Paquistão. É um time internacional, meu pai me ajudou com os contratos", revelou David.

Começando com o pé direito?

Assim como Eisman, o projeto é bem diferente. O jogo que está sendo desenvolvido na empresa é um simulador de andar intitulado Mirka. Nele, você contra Liza, em um jogo em primeira pessoa pelo qual você percorre o mundo apenas utilizando dicas que você pode ver ou ouvir (e algumas vezes obtidas através dos poderes sobrenaturais da personagem) para resolver quebra cabeças ou crimes.

A ideia nasceu depois que Eisman percebeu que ninguém tinha feito um simulador de andar com uma protagonista. O jogo é sobre amizade e a trama segue Liza que está procurando sua amiga em meio a um ambiente de mata. Lá, ela conhece um tribo e passa algum tempo com eles. "Coisas acontecem e a tribo fica em perigo, assim, a protagonista precisa descobrir o que fazer para ajudá-los", explicou David.

Segundo o CEO, o objetivo é fazer com que o jogador sinta emoções de modo que não acontece na maioria dos games.

Planos futuros

Até agora, a equipe da Pixelman já terminou um demo e um trailer, com lançamento previsto para PC/Mac. Os planos futuros também incluem um lançamento para Playstation e até Oculus Rift. Para um próximo game, a equipe planeja iniciar uma campanha no Kickstarter.

De qualquer modo, o que nos resta é desejar mais sorte ainda para David. "Você ficaria surpreso com quantas pessoas estão dispostas a trabalhar em projetos de vídeo game de graça", ele diz.

Confira um "trailer beta" de Mirka:

Fonte: Business Insider