Jogadores trapaceiros serão banidos permanentemente de Pokémon GO

Por Redação | 15 de Agosto de 2016 às 10h51

Em Pokémon GO, os jogadores precisam caminhar para encontrar os monstrinhos no game, mas nem todo mundo joga de forma justa. É por isso que a Niantic, desenvolvedora responsável pelo título, deu um ultimato: quem trapaceia será banido permanentemente por violar os termos de serviço do jogo.

Em um post no seu site oficial, a companhia japonesa destacou as principais razões para excluir a conta de um usuário do game. "Isto inclui, mas não está limitado a: falsificação de local; usar emuladores, software modificado ou não-oficial; e/ou acessar clientes ou backends de Pokémon GO de forma não-autorizada, incluindo através do uso de software de terceiros", disse.

A ideia em Pokémon GO, que usa a tecnologia de realidade aumentada para exibir os animais, é que o jogador cace os personagens procurando por eles no mundo real, literalmente. O mesmo vale para as Pokéstops e os ginásios, em que o usuário tem de estar próximo a eles para coletar os itens ou travar batalhas com outras pessoas. Há também os ovos de Pokémon, que exigem que o jogador ande para chocá-los - dependendo da raridade do monstro, é necessário caminhar até 10 quilômetros para eclodir o ovo.

No entanto, desde que foi lançado, há pouco mais de um mês, inúmeros cheats foram colocados na internet para burlar esses mecanismos. Os mais conhecidos envolvem o sistema de GPS, incluindo trocar a localização para fingir estar em outra cidade ou andar em qualquer lugar no mapa sem precisar sair do lugar. Hackers também criaram um código para uma nova API que pode ser integrada a bots que, na prática, quebra a o sistema de autenticação do título.

Também já existem certas gambiarras e mais para o lado da brincadeira. Como, por exemplo, formas que os jogadores encontraram para chocar os ovos sem precisar caminhar por horas, incluindo prender o smartphone na coleira de cachorros e - acredite - até em galinhas.

A Niantic disse estar ciente de todas essas modificações, e que, por este motivo, vai banir qualquer usuário que faça uso desses recursos. "Nosso objetivo é proporcionar uma experiência justa, divertida e legítima para todos. Vamos continuar a trabalhar com todos vocês para melhorar a qualidade do jogo, incluindo uma otimização contínua e sintonia fina do nosso sistema contra trapaças", explicou a empresa, que também solicitou a remoção do game do catálogo de transmissões do Twitch para evitar a disseminação desses hacks em streamings ao vivo.

Por outro lado, não se sabe como a companhia colocará em prática essa caça aos trapaceiros. A desenvolvedora não costuma ser transparente quando o assunto são suas políticas de jogo, então só vamos saber como essa estratégia vai funcionar nas próximas semanas, quando as contas desses jogadores forem removidas do aplicativo. Além disso, a entidade disse que, caso sua conta seja suspensa, a empresa não atenderá nas redes sociais por "motivos de privacidade".

Vale lembrar que a Niantic possui uma seção em sua página de suporte para reportar usuários suspeitos de utilizar trapaças. Quando Pokémon GO chegou ao Brasil, você certamente deve ter notado que muitos ginásios perto de você já tinham usuários com Pokémon muito poderosos - algo impossível de ser alcançado em tão pouco tempo. Esses jogadores podem ser denunciados neste link. Após o envio das informações, você receberá um e-mail com o número de protocolo e, a partir daí o jeito é aguardar a Niantic atender sua solicitação.

Fonte: Niantic, The Verge