Jogadores estão colocando ovos em ginásios e quebrando Pokémon GO

Por Redação | 18 de Agosto de 2016 às 14h31

Pokémon GO está caminhando para completar dois meses no mercado e, ainda assim, tropeça em alguns problemas bastante severos. Além dos vários casos de hacks e bots que vêm atrapalhando a experiência dos jogadores, os treinadores encontraram uma nova dor de cabeça envolvendo o aplicativo: o terrível caso dos ovos líderes de ginásio. Parece piada, mas trata-se de um bug que vem tirando muita gente do sério.

Embora ainda pouco comum por aqui, a falha é séria. Em linhas gerais, ele simplesmente impossibilita que outros jogadores conquistem um ginásio, uma vez que ninguém é capaz de enfrentar o ovo que é colocado para protegê-lo. Como o ovo tem zero pontos de CP, o game não reconhece a partida como válida, apresentando um erro que impede o início do confronto. Mais ou menos como tentar realizar uma divisão por zero, o app proíbe a operação e faz com que aquele ginásio fique permanentemente na mão de uma única equipe, acabando com boa parte da graça.

Em tese, isso não deveria acontecer. Como você já deve ter percebido, Pokémon GO não traz meios de colocar um ovo para proteger esses centros de treinamento, o que significa que os usuários estão se aproveitando de falhas e de serviços de terceiros para explorar o erro. De acordo com um dos responsáveis pelos ovos malditos, o usuário identificado apenas como NetOps, tudo parte de um número de identificação. Segundo ele, os ovos possuem esses números da mesma forma que qualquer outro monstrinho, o que permite fazer com que algumas ferramentas externas forcem a entrada em um ginásio.

Pokémon Ovo

Usuário colocou ovos em ginásios em diferentes pontos do mundo, como em Londres e Nova York

Desse modo, NetOps conta que utiliza uma API baseada em Python de um emulador de Android em conjunto com um script especial que envia os pedidos para os servidores da Niantic. O curioso é que ele consegue enviar esses ovos para qualquer lugar do mundo, bastando ter o número de identificação do ginásio e que ele pertença à sua equipe. Não por acaso, ele aparecia como líder de ginásios em Nova York e Londres ao mesmo tempo e sempre com um ovo no lugar.

O usuário conta que fez isso não como uma forma de trapacear, mas de expor à Niantic uma falha existente dentro de Pokémon GO. Tanto que ele disse não ter utilizado nenhuma das PokéCoins que recebeu e que chegou a remover alguns dos ovos dos ginásios onde foram colocados. Apenas nove continuaram no lugar, mas porque a empresa já havia banido as contas envolvidas. Para o hacker, explorar todo o funcionamento de um jogo e tentar quebra-lo é quase como um vício.

Além disso, NetOps aproveitou a situação para criticar a falta de comunicação da Niantic para com seus consumidores. De acordo com ele, o objetivo era mostrar a necessidade de criar um relacionamento transparente no qual ela fale e ouça o que as pessoas têm a dizer, principalmente no que diz respeito a relatos de bugs.

Ele aponta que toda a comunidade está procurando brechas dentro de Pokémon GO e, com a expectativa de que seja possível trocar monstrinhos entre usuários, já tem gente tentando encontrar meios de multiplicar Pokémon raros ou poderosos.

Até o momento, a Niantic não comentou nada sobre o caso dos ovos, mas já começou a fazer uma limpa em seus servidores. Nesta quinta-feira (18), surgiram os primeiros relatos de que alguns usuários estavam sendo banidos por conta de truques, hacks e outros meios ilegais dentro de Pokémon GO.

Via: Ownedcore

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.