Jogadores de Pokémon GO estão invadindo hospital em busca de Pokémon

Por Redação | 29.09.2016 às 08:02

A febre de Pokémon GO aparentemente está contida em todo o mundo, mas o jogo de realidade aumentada da Niantic ainda vem rendendo dores de cabeça para muita gente. É o caso, por exemplo, de um hospital localizado no estado norte-americano do Oregon, que disse nesta quarta-feira (28) estar sendo invadido constantemente por jogadores em busca de Pokémon.

Embora preste um serviço público e não possa negar o acesso de ninguém às suas instalações, a instituição de saúde vem se queixando de pessoas que tentam adentrar áreas restritas para capturar os monstrinhos de bolso. "Nosso hospital trabalha para cuidar e proteger a privacidade dos pacientes, mas estamos em um dilema: proteger a privacidade versus serviço público", disse a diretoria do hospital.

Diante da situação inusitada e de todo o nonsense dos jogadores, a instituição faz um clamor: "Pedimos a Nintendo para não permitir que hospitais e clínicas sejam listados como locais onde as pessoas podem encontrar qualquer tipo de Pokémon".

O pedido é legítimo. Afinal de contas, ninguém gostaria de estar doente e ser abordado aleatoriamente por um estranho invadindo a UTI, a enfermaria ou os apartamentos procurando por um Pikachu ou um Dragonite.

Casos semelhantes

Esta não é a primeira vez que uma instituição que presta serviços públicos reclama de ser invadida por treinadores Pokémon empunhando seus dispositivos móveis. Na Austrália, por exemplo, o Departamento de Justiça viu aumentar a quantidade de pessoas nonsense em suas instalações depois que o título mobile foi lançado. E já que a Niantic não removeu os Pokémon do local, o departamento resolveu o problema a sua maneira: atacando o bolso das pessoas. "Ir ao tribunal não é um jogo: treinadores Pokémon devem procurar por seus bichos virtuais em outro lugar", publicou no Facebook antes de ameaçar todos os jogadores com uma multa de cerca de US$ 16.500 ou um ano de cadeia.

No Japão, a Companhia Elétrica de Tóquio alertou que vários jogadores estavam ultrapassando a zona de exclusão da Usina Nuclear de Fukushima e pondo suas vidas em risco. Apesar de saber que naquela região há altos índices de radiação, a desenvolvedora de Pokémon GO não a removeu do título e está levando muita gente sem noção a tentar a sorte e se transformar num tipo nuclear (ou seria fantasma?).

Via The Register, Polygon