Homens jovens podem estar trabalhando menos para jogarem mais, segundo estudo

Por Redação | 05 de Julho de 2017 às 14h46

Divulgado no início desta semana, um estudo do Bureau Nacional de Pesquisas Econômicas dos Estados Unidos revelou que os games ajudam a explicar o motivo pelo qual os homens mais jovens estão trabalhando menos horas do que antes. A pesquisa deve reforçar os argumentos de críticos de jogos eletrônicos, que acreditam que as pessoas que passam horas diante de um videogame tendem a ser menos produtivos, seja no trabalho ou nos estudos.

O relatório divulgado e assinado pelos economistas Erik Hurst, Mark Aguiar, Mark Bils e Kerwin Charles detalha que os homens com idade entre 21 e 30 anos trabalham menos do que as gerações anteriores devido ao aumento do tempo gasto com games, visto que ao longo dos últimos anos o desempenho e a qualidade desses jogos aumentou significativamente, conseguindo assim ganhar mais espaço nos momentos de lazer destes jovens.

Em 2015, os homens entre 31 e 55 anos estavam trabalhando por volta de 163 horas menos do que o mesmo grupo antes do ano 2000. Quanto aos mais jovens a redução foi de 2013 horas. Enquanto as horas dedicadas ao trabalho diminuíram, o tempo dedicado ao lazer aumentou. Entre 2004 e 2015, o tempo de recreação dos jovens entre 21 e 30 anos subiu 2,3 horas por semana, ou 9,2 horas mensais. De acordo com o estudo, grande parte deste aumento (60%) deve-se ao tempo dedicado aos videogames.

Os games ficam apenas atrás do uso recreativo de computadores, que subiu de 3,3 horas para 5,2 horas semanais. Vale lembrar que o aumento do tempo dedicado pelos homens mais jovens aos videogames acontece também em um mesmo momento em que os salários médios dos homens se manteve estagnado. Contudo, alguns economistas não acreditam nesta associação, visto que no Japão, um país com uma forte cultura gamer, esse fenômeno não tem sido visto.

Jane McGonigal, uma estudante de videogames e designer de jogos, ao ajudar a entender o efeito que os games possuem nos jogadores, enfatizou que eles "proporcionam uma sensação de acordar pela manhã com um objetivo: estou tentando melhorar essa habilidade, os colegas de equipe estão contando comigo e minha comunidade online está confiando em mim". Ainda segundo ela, existe uma "rotina e um progresso diário que faz um bom trabalho na substituição do trabalho tradicional".

Fonte: The New York Times

Fonte: http://meiobit.com/368250/por-causa-dos-games-homens-estariam-trabalhando-menos/

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.