Hackers usaram FIFA para roubar US$ 18 milhões da EA

Por Redação | 17 de Novembro de 2016 às 12h53

O FBI está investigando um caso em que um grupo de hackers conseguiu embolsar milhões de dólares graças a uma farsa que fraudou a editora Electronic Arts (EA) por meio do modo Ultimate Team do FIFA.

O golpe foi parar no tribunal e o réu Anthony Clark será julgado por cometer fraude eletrônica, depois de trabalhar com outros três hackers para minar moedas digitais do FIFA a partir de servidores da EA e, em seguida, vendê-las no mercado negro da China e Europa. De acordo com a investigação do FBI, os hackers conseguiram angariar entre US$ 15 e US$ 18 milhões com esse esquema.

As moedas em questão são usadas dentro do game para para comprar jogadores e outros itens, mas para consegui-las é preciso algum esforço. É possível ganha moedas ao disputar qualquer tipo de partida no FIFA Ultimate Team, incluindo das Temporadas Online e Offline, Torneios e Torneios Especiais, além de angariar o dinheiro virtual ao vender jogadores, treinadores ou outros itens no Mercado de Transferências.

Os hackers supostamente desenvolveram uma ferramenta capaz de enviar sinais falsos para os servidores da EA a fim de falsificar partidas, gerando moedas de uma maneira muito mais rápida. As moedas do FIFA obtidas de maneira ilegal eram então vendidas para terceiros.

O julgamento do hacker encontrado pelo FBI contará com o testemunho da equipe de segurança da EA, bem como dos demais réus membros do grupo responsável pela fraude.

Via Kotaku

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.