Hackers estão usando páginas do Steam para espalhar malwares

Por Redação | 07.04.2015 às 18:51

A máxima de que fontes oficiais costumam ser as mais seguras está sendo colocada à prova por um grupo de hackers, que atua copiando páginas de jogos independentes no Steam para espalhar malwares. A prática acontece dentro do próprio ambiente oficial da Valve e atinge títulos independentes, que ganham tração por meio do sistema Greenlight, que garante a publicação das obras completas de acordo com a votação do público.

Quem chamou a atenção para o fato, inicialmente, foi a Ghost in a Bottle, que desenvolve o jogo Octopus City Blues, que localizaram uma página idêntica à sua dentro do próprio Steam. Ali, junto a screenshots e vídeos oficiais, está um link para download de uma suposta demo com sete estágios, mas que na verdade traz malwares dedicados a roubar informações dos usuários e rastrear seus hábitos online.

O que mais assusta, porém, é que a própria Valve parece não estar dando muita importância para o caso. A desenvolvedora de Octopus City Blues fez o alerta no dia 5 de abril e, pelo menos até o momento em que essa reportagem foi escrita, a página falsa do game continua no ar, com link malicioso e tudo. Os hackers também permanecem atuantes nela, deletando comentários de usuários que tentam alertas sobre o problema.

Os mesmos responsáveis pela página de Octopus City Blues também criaram uma versão falsa para o RPG Garlock Online. A promessa é de um Beta jogável que, novamente, leva a um link de malware que já circula por redes sociais e sites de torrent há algum tempo. Aqui, mais uma vez, o objetivo é roubar contas e logins.

Outra empresa afetada pelo problema foi a XD Studios, que viu seu game Street Fist 2 também sendo alvo do golpe. Um link de demo leva para o serviço de hospedagem Mega, onde em vez de baixar uma demonstração, o usuário acaba tendo sua máquina infectada por malwares de rastreamento e exibição de anúncios.

Enquanto pouco parece estar sendo feito pela administradora do Steam, os desenvolvedores decidiram fazer as coisas por conta própria. Todos os afetados iniciaram campanhas pelas redes sociais para chamar a atenção para o fato, pedindo que seus fãs reportem as páginas falsas sucessivamente, de forma a pressionar a Valve a tomar alguma atitude.

Caso nada seja feito, a Ghost in a Bottle diz que vai entrar com um pedido de violação de direitos autorais junto à DMCA, entidade que lida com esse tipo de coisa nos Estados Unidos. Como solicitações do tipo costumam ser levadas bem a sério, os responsáveis por Octopus City Blues acreditam que a medida será definitiva para retirada das páginas falsas do ar, e pedirá que outras produtoras façam o mesmo.

Fonte: Kotaku