Game 'Dead or Alive Xtreme 3' é acusado de incentivar violência sexual

Por Redação | 29 de Agosto de 2016 às 21h42

Muito tem se falado sobre sexismo e objetificação da mulher, e as iniciativas de combate ao machismo estão cada vez mais intensas. Os debates pela igualdade e contra a violência de gênero têm mostrado resultados, mas ainda é totalmente perceptível que ainda há muito o que ser feito.

Contrariando a tendência da luta pelo empoderamento feminino, a plataforma de realidade virtual do PlayStation contará com um game que permite aos jogadores agredir sexualmente uma mulher. É claro que o jogo é Dead or Alive Xtreme 3, da Koei Tecmo, previsto para receber suporte à RV no dia 13 de outubro.

Como pode ser visto no vídeo publicado pelo site gamer.ne.jp, o jogador pode tatear o corpo da personagem, que protesta diante do assédio, não dando permissão para ser tocada. Dessa forma, a grande diferença de Xtreme 3 para os outros jogos da franquia é que a desenvolvedora resolveu investir na exploração do lado sensual das personagens.

De acordo com as críticas, como o gameplay do jogo mostra que Kasumi nega a aproximação do jogador, é possível que a narrativa do game alimente a fetichização do corpo feminino, tornando a atualização de Dead or Alive para realidade virtual bastante preocupante.

Justamente por ser considerado um jogo extremamente sexista, Dead or Alive Xtreme 3 não chegará aos países do Ocidente. Assista ao vídeo e diga se concorda ou não com os críticos.

Fonte: Engadget