Fortnite para iOS vai perder cross-play e novos conteúdos; entenda o caso

Por Felipe Demartini | 27 de Agosto de 2020 às 13h35
Divulgação/Epic Games

A guerra entre Apple e Epic Games não resultará no fim de Fortnite para os jogadores no iOS e macOS. Com a chegada de novas atualizações e uma nova temporada, marcada para esta quinta-feira (27), as versões do game para os dispositivos da Maçã entrarão em um limbo inusitado, perdendo as capacidades de cross-play e ficando sem novos conteúdos, mas seguindo funcionando dentro do próprio ecossistema.

Foi a solução encontrada pela desenvolvedora para lidar com a retirada do game das lojas oficiais de aplicativos da Apple, há quase duas semanas. A partir desta quinta, os usuários de macOS e iOS não mais poderão disputar partidas com quem está no PS4, Xbox One, Android, PC ou Switch; eles permanecerão na versão 13.40 do jogo por tempo indeterminado, enquanto todos os outros recebem o patch 14.00, que inicia uma nova temporada de conteúdo.

O cross-play também chega ao fim para os jogadores de iOS e macOS em si, que agora, ficam restritos apenas aos usuários que também estão no mesmo sistema. A opção é esquisita para os usuários de computadores da Apple, que esperavam ter acesso aos updates por meio da loja oficial da Apple no sistema, mas a própria desenvolvedora já confirmou que este não será o caso.

Entenda o caso

Este é o capítulo mais recente de uma novela quase diária que vem se desenrolando desde 13 de agosto, quando a Apple anunciou que Fortnite estava banido da App Store. A retirada se deve ao fato de a Epic Games ter quebrado os termos de uso do marketplace, ao utilizar seus próprios sistemas de pagamento no game para oferecer um desconto aos jogadores, com a redução sendo o valor exato da taxa cobrada pela Maçã pelas transações em sua rede.

O que se seguiu foi uma batalha judicial que, inclusive, teve seu primeiro resultado divulgado também nesta semana. Uma juíza do estado americano da Califórnia decidiu que a Apple pode manter Fortnite bloqueado enquanto o game não se adequar às regras de uso da loja online, mas proibiu a Maçã de fazer o mesmo com o motor gráfico Unreal Engine, que também teria seu acesso ao iOS e macOS restringidos nesta sexta (28). A ideia é que a decisão machucaria não apenas a desenvolvedora, mas outros produtores de jogos e também aos usuários.

Em declaração feita durante a audiência, a Apple provocou afirmando que lamenta a remoção de Fortnite da App Store, com a Epic Games estando livre para criar uma versão do game que esteja de acordo com as regras se quiser retornar. Já a desenvolvedora do game disse ter rompido os termos de uso de forma consciente, falando em monopólio, principalmente, no que toca a, agora descartada, proibição do uso da Unreal Engine no sistema operacional.

No site oficial, a Epic Games deu a entender que vai manter sua postura, já que voltar a utilizar exclusivamente os meios de pagamento da Apple em Fortnite seria ajudar a manter o monopólio da empresa no iOS e corroborar com a manipulação de preços e com a afronta ao livre mercado. A empresa disse que não fará isso por princípio e, sendo assim, os usuários devem mesmo ficar sem atualizações por tempo indeterminado.

Não apenas isso, mas quem não tem o jogo instalado no iPhone não poderá mais fazer isso, com o game permanecendo acessível apenas àqueles que já tinham o game baixado no celular. Isso levou, inclusive, a um estranho mercado cinza de aparelhos em sites de leilão, com dispositivos usados, mas com Fortnite, saindo por valores mais alto do que os novos, vendidos oficialmente pela Maçã.

A nova temporada de conteúdo de Fortnite traz, mais uma vez, conteúdo inspirado nos personagens da Marvel. Skins para os jogadores representam heróis como Wolverine, Tempestade, Tony Stark, Groot e Thor (além de uma Maçã triste que serve de provocação à Apple), enquanto os poderes também envolvem referências ao Doutor Destino, X-Men e Quarteto Fantástico.

Fonte: Epic Games

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.