Siga o @canaltech no instagram

Estúdio revela detalhes da campanha e do modo multiplayer de Call of Duty: WW2

Por Redação | 08 de Junho de 2017 às 13h00

A E3 está logo aí e é óbvio que as empresas não iam esperar até a semana que vem para começar a mostrar suas novidades para a feira — ainda mais em jogos tão aguardados quanto Call of Duty: WW2. O novo capítulo da série de guerra marca o retorno para os conflitos clássicos, recriando o campo de batalha da Segunda Guerra Mundial. E eis que os primeiros detalhes sobre a campanha finalmente foram revelados.

Em entrevista ao PlayStation Blog, o cofundador da Sledgehammer, Glen Schofield, comentou um pouco daquilo que os jogadores vão encontrar no modo single player do novo COD. Segundo ele, a trama vai se concentrar no fronte europeu do conflito e girar em torno de um único personagem. Isso porque o objetivo é contar uma história mais pessoal, acompanhando esse soldado à medida que ele avança pelo campo de batalha e encontra os horrores causados pela guerra. Para isso, o estúdio escolheu o Primeira Divisão de Infantaria, considerado o mais famoso da história do Exército norte-americano, e vai ser o trabalho em equipe que vai dar o tom à narrativa — muito provavelmente com doses emocionais quando algum companheiro acabar sendo morto.

Aliás, esse trabalho em equipe é algo que a produtora quis traduzir em termos de jogabilidade. Isso significa que os soldados não vão apenas gritar uns com os outros e atirar para lhe dar cobertura, mas também compartilhar munição quando necessário e enviar medicamentos caso você esteja ferido. Para isso, Call of Duty: WW2 contará com uma inteligência artificial mais realista para otimizar essas interações, além de outros recursos que deverão ser detalhados somente nos próximos meses.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ação no multiplayer

Já na parte multiplayer, a Sledgehammer trouxe mais algumas novidades que estarão disponíveis na edição deste ano da série. Segundo o porta-voz da equipe de produção, Michael Condrey, o objetivo é criar a experiência mais autêntica do que foi a Segunda Guerra Mundial para quem esteve, de fato, na linha de combate. Para isso, além das armas de época fielmente reproduzidas e de confrontos históricos, o estúdio está trabalhando em um novo modo para recriar esse cenário.

É o caso do War Mode, que faz sua estreia na franquia neste ano. Segundo ele, a ideia é adicionar elementos narrativos ao frenesi do multiplayer. Desenvolvido em parceria com a Raven Software, o novo modo vai colocar as equipes frente a frente com um sistema de assalto e defesa, além de definir objetivos estratégicos que remetam àquilo que os soldados da Aliança e do Eixo tiveram de fazer durante os confrontos. Ao que parece, soa como um análogo do modo Operações introduzido em Battlefield 1.

Outra novidade que chega em Call of Duty: WW2 neste ano são as chamadas Divisions, que chegam para substituir as velhas classes. A proposta, de acordo com Condrey, é fazer com que os jogadores escolham entre “cinco grandes divisões da Segunda Guerra Mundial, cada uma com o seu treino de combate específico, habilidades e armas”. Não soa muito diferente das classes, é verdade, mas o porta-voz garante que é algo que vai atrair muito os jogadores mais experientes.

De qualquer forma, mais detalhes devem ser apresentados já na próxima semana. Nos últimos anos, a Activision desenvolveu uma relação muito mais próxima com a Sony, então pode esperar para ouvir falar muito de Call of Duty WW2 durante a conferência do PlayStation na noite da próxima segunda-feira (12).

Fonte: PlayStation Blog

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.