Estúdio revela detalhes da campanha e do modo multiplayer de Call of Duty: WW2

Por Redação | 08 de Junho de 2017 às 13h00

A E3 está logo aí e é óbvio que as empresas não iam esperar até a semana que vem para começar a mostrar suas novidades para a feira — ainda mais em jogos tão aguardados quanto Call of Duty: WW2. O novo capítulo da série de guerra marca o retorno para os conflitos clássicos, recriando o campo de batalha da Segunda Guerra Mundial. E eis que os primeiros detalhes sobre a campanha finalmente foram revelados.

Em entrevista ao PlayStation Blog, o cofundador da Sledgehammer, Glen Schofield, comentou um pouco daquilo que os jogadores vão encontrar no modo single player do novo COD. Segundo ele, a trama vai se concentrar no fronte europeu do conflito e girar em torno de um único personagem. Isso porque o objetivo é contar uma história mais pessoal, acompanhando esse soldado à medida que ele avança pelo campo de batalha e encontra os horrores causados pela guerra. Para isso, o estúdio escolheu o Primeira Divisão de Infantaria, considerado o mais famoso da história do Exército norte-americano, e vai ser o trabalho em equipe que vai dar o tom à narrativa — muito provavelmente com doses emocionais quando algum companheiro acabar sendo morto.

Aliás, esse trabalho em equipe é algo que a produtora quis traduzir em termos de jogabilidade. Isso significa que os soldados não vão apenas gritar uns com os outros e atirar para lhe dar cobertura, mas também compartilhar munição quando necessário e enviar medicamentos caso você esteja ferido. Para isso, Call of Duty: WW2 contará com uma inteligência artificial mais realista para otimizar essas interações, além de outros recursos que deverão ser detalhados somente nos próximos meses.

Ação no multiplayer

Já na parte multiplayer, a Sledgehammer trouxe mais algumas novidades que estarão disponíveis na edição deste ano da série. Segundo o porta-voz da equipe de produção, Michael Condrey, o objetivo é criar a experiência mais autêntica do que foi a Segunda Guerra Mundial para quem esteve, de fato, na linha de combate. Para isso, além das armas de época fielmente reproduzidas e de confrontos históricos, o estúdio está trabalhando em um novo modo para recriar esse cenário.

É o caso do War Mode, que faz sua estreia na franquia neste ano. Segundo ele, a ideia é adicionar elementos narrativos ao frenesi do multiplayer. Desenvolvido em parceria com a Raven Software, o novo modo vai colocar as equipes frente a frente com um sistema de assalto e defesa, além de definir objetivos estratégicos que remetam àquilo que os soldados da Aliança e do Eixo tiveram de fazer durante os confrontos. Ao que parece, soa como um análogo do modo Operações introduzido em Battlefield 1.

Outra novidade que chega em Call of Duty: WW2 neste ano são as chamadas Divisions, que chegam para substituir as velhas classes. A proposta, de acordo com Condrey, é fazer com que os jogadores escolham entre “cinco grandes divisões da Segunda Guerra Mundial, cada uma com o seu treino de combate específico, habilidades e armas”. Não soa muito diferente das classes, é verdade, mas o porta-voz garante que é algo que vai atrair muito os jogadores mais experientes.

De qualquer forma, mais detalhes devem ser apresentados já na próxima semana. Nos últimos anos, a Activision desenvolveu uma relação muito mais próxima com a Sony, então pode esperar para ouvir falar muito de Call of Duty WW2 durante a conferência do PlayStation na noite da próxima segunda-feira (12).

Via: PlayStation Blog

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!