Electronic Arts compra Codemasters, produtora de F1 e Dirt, por US$ 1,2 bilhão

Electronic Arts compra Codemasters, produtora de F1 e Dirt, por US$ 1,2 bilhão

Por Felipe Demartini | 14 de Dezembro de 2020 às 10h34
Deep Silver

Tudo parecia estar certo, mas um cheque ainda maior veio para mudar o jogo. Neste final de semana, a Electronic Arts confirmou seu interesse e chegou a um acordo para adquirir a Codemasters, produtora de séries consagradas de jogos de corrida como F1 e Dirt. O novo valor, de US$ 1,2 bilhão, é maior que o que era oferecido originalmente pela Take-Two, US$ 970 milhões, em uma aquisição que já havia sido confirmada nas últimas semanas.

O jogo mudou rapidamente e, nesta segunda-feira (14), veio a confirmação de que a compra está pronta para acontecer. A ideia da EA é se tornar uma das maiores produtoras nas pistas virtuais de corrida, com a experiência dos britânicos no campo da simulação e dos eSports se unindo às da própria Electronic Arts em jogos mais voltados para a experiência arcade como Need for Speed e Burnout, por exemplo.

Enquanto isso, a Codemasters é uma das desenvolvedoras mais antigas do mundo, tendo sido fundada no Reino Unido ainda nos anos 1980. No PlayStation, a empresa se estabeleceu como um grande nome do segmento de corrida com títulos como TOCA Touring Car Championship e Colin McRae Rally, que mais tarde se tornaria a marca Dirt, reconhecida até hoje. Em 2009, veio o licenciamento da Fórmula 1, com a companhia trabalhando nos títulos oficiais da competição a cada ano desde então, e com contrato para fazer mais.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A notícia foi confirmada por meio de declarações de Andrew Wilson, CEO da Electronic Arts, e Gerhard Florin, diretor da Codemasters. Para o líder da EA, a aquisição da desenvolvedora britânica coloca a marca, que já é uma das maiores do mercado global de games, em uma nova era que acompanha o crescimento dos jogos de corrida e a posiciona na liderança do gênero.

Já Florin citou uma ambição compartilhada entre EA e Codemasters no que toca o avanço do gênero dos títulos de velocidade, com a desenvolvedora de olho na experiência, conhecimento, recursos e o alcance global dos títulos da distribuidora para levar seus trabalhos adiante. A ideia, no final, é que mais e mais pessoas tenham acesso aos títulos e levem adiante sua paixão pelas corridas e pela competição.

2020 vem sendo um ano cheio para a Codemasters, que não apenas lançou um novo capítulo da série licenciada, F1 2020, como figura entre os melhores jogos de corrida do ano com o cross-gen Dirt 5. E, no meio do caminho, a empresa ainda adquiriu outra figurona do gênero de corrida, a Slightly Mad Studios, dona da série Project Cars, em um negócio com valor inicial de US$ 30 milhões finalizado no final do mês de novembro.

Enquanto a compra da Codemasters pela EA ainda precisa ser negociada, trabalhada e aprovada por órgãos regulatório antes de finalizada, ela já está gerando seus reflexos, com as ações da desenvolvedora tendo alta de 18,7% nesta segunda. O valor a ser pago pela gigante também representa uma oferta de ações, com o total de US$ 1,2 bilhão representando um total de US$ 7,98 por cota da companhia, um montante 13,1% superior ao que vinha sendo negociado com a Take-Two. A empresa disse estar avaliando seus caminhos daqui em diante, dando a entender que não pretende superar a proposta da rival.

Fonte: VentureBeat

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.