Cyberpunk 2077: mais ambicioso que The Witcher 3 “em todos os aspectos”

Por Redação | 02.05.2016 às 07:23
photo_camera Divulgação

A polonesa CD Projekt Red certamente fez bastante barulho com The Witcher 3: Wild Hunt no ano passado – encerrando a trajetória de Geralt de Rivia de forma apoteótica e garantindo ovação de público e crítica. Mas longe de representar qualquer tipo de epítome para a desenvolvedora, Wild Hunt serviu antes como base para algo ainda maior: o vindouro Cyberpunk 2077.

Em entrevista recente ao site Gamesindustry, o diretor executivo do estúdio, Marcin Iwinski, afirmou que a distopia científica pintada na insidiosa Night City representa um projeto mais ambicioso do que The Witcher 3 “em todos os aspectos” – perpassando desde o desenvolvimento até onerosas campanhas publicitárias.

Cyberpunk 2077

De fato, Iwinski corrobora os primeiros comentários de Adam Badowski, que apregoava um “jogo de grandes proporções”, com magnitude “muito maior” do que a obtida pela série The Witcher. Embora o estúdio reconheça: tal passo apenas será possível por conta das 10 milhões de unidades vendidas de Wild Hunt – cujo sucesso ainda deve servir para pavimentar o crescimento da própria CD Projekt.

Pelo menos o dobro de cabeças trabalhando

Embora The Witcher 3 tenha alcançado inegável sucesso, o game não chegou a figurar entre os dez mais vendidos em 2015 – algo que foi apontado pelo próprio Kicinski. “É claro que muitas pessoas consideram The Witcher 3 como o melhor jogo do mundo [em 2015], mas não se trata de um título que tenha quebrado qualquer recorde de vendas”, disse o executivo.

Dessa forma, parte do conforto garantido pelo sucesso comercial do título deve servir, logo de saída, para uma ampliação do estúdio polonês. Durante a apresentação do relatório de rendimento, o presidente da softhouse, Adam Kicinski, afirmou que o número de funcionários deve pelo menos dobrar nos próximos meses – lembrando que há atualmente 400 cabeças trabalhando para o selo.

Cyberpunk 2077

Naturalmente, nem todo o efetivo será incumbido do desenvolvimento de Cyberpunk 2077. De acordo com Kicinski, deve haver uma divisão em quatro grupos, com boa parte das pessoas aplicadas para “penetrar em novos segmentos de games”. Entretanto, dada a proposta, é de se esperar um grande número de envolvidos durante os próximos anos.

Nos passos de GTA V e Red Dead Redemption

Cyberpunk 2077 pretende colocar o jogador em um futuro sombrio várias décadas à frente, em um momento no qual a tecnologia acabou por se tornar “simultaneamente a salvação e a maldição da humanidade”. Em termos mais práticos, isso foi traduzido até o momento em promessas de uma história não-linear projetada para jogadores mais maduros, com elementos de sandbox – sobre os quais nada de específico foi dito até o momento.

Não obstante, Marcin Iwinski deixou claro que a CD Projekt Red tem se moldado para seguir os passos da Rockstar Games, criadora das séries Grand Theft Auto e Red Dead Redemption, entre outros games de peso. E isso não apenas em relação à proporção dos projetos, mas também à forma como são conduzidos – visando títulos premiados que podem demorar muito tempo para ficarem prontos.

Red Dead Redemption

“Para nós, jamais se tratou de dinheiro”, disse Iwinski ao Gamesindustry. “Sim, nós alcançamos resultados, mas sempre explicamos aos nossos investidores que nós temos perspectivas de longo termo.”

Cyberpunk e um novo padrão de excelência

O executivo afirma que nenhuma produtora ligada à CD Projekt deveria esperar lançamentos anuais, ou ainda o tipo de comportamento que dança conforme a música unicamente para aproveitar uma oportunidade de negócios. “Fundamentalmente, The Witcher 3 provou isso, de forma que, agora, nós temos muito crédito, o que nós devemos usar para tomar o tempo que for preciso a fim de fazer de Cyberpunk algo realmente significativo para a indústria.”

E ele faz questão de frisar: “[Cyberpunk 2077] precisa alcançar um novo padrão de qualidade – não apenas para nós, mas para todo o mercado”. Para a CD Projekt, algo que apenas pode ser conquistado ao se valer de um modus operandi semelhante ao da Rockstar. “Se considerarmos as nossas formas de atuar, o que a Rockstar tem feito é maravilhoso”, disse Iwinski ao referido site.

“Não é algo como ‘Nós precisamos despachar o jogo ou não alcançaremos nossas metas financeiras’. É, simplesmente ‘Aqui está GTA V e, a propósito, é o melhor jogo já desenvolvido’. Todos nós estamos ansiosos por Red Dead Redemption 2, porque sabemos que eles vão mostrar algo que causará reações como, ‘Oh, meu Deus!”

Cyberpunk 2077 deve dar as caras em algum momento entre 2017 e 2021. Embora nada tenha sido mencionado sobre plataformas até o momento, acredita-se em versões para Xbox One, PlayStation 4 e PC.

Fonte: Gamesindustry