Crytek: só foi arranhada a superfície do potencial do PS4 Pro

Por Redação | 10.11.2016 às 18:33
photo_camera Divulgação

A Crytek ficou conhecida por produzir jogos que puxaram ao limite as capacidades técnicas dos PC e consoles. Um exemplo é o já clássico game de tiro Crysis, que virou um sinônimo de exigência alta em hardware de PCs. Esta semana, a companhia se manifestou sobre o PS4 Pro, versão mais poderosa do Playstation 4, e afirmou que os atuais avanços técnicos apresentados pelo console são apenas a ponta do iceberg.

O diretor técnico da Crytek, Rok Erjavec, falou em entrevista que a empresa está experimentando com o novo hardware e se demonstrou bastante confiante sobre a capacidade do videogame da Sony em apresentar melhores experiências em games e não apenas resolução em 4K.

Atualmente a companhia está trabalhando em um novo título, chamado Robinson: The Journey, que terá otimizações para PS4 Pro e chegará ao mercado no ano que vem.

"Nosso próprio jogo demonstra vários aspectos desses melhoramentos, e só começámos a arranhar a superfície em termos do que é possível fazer," disse ele.

Quando questionado sobre a PS4 Pro seria poderosa o suficiente para conseguir correr jogos AAA a 4K nativos, Ervajec preferiu responder com outra pergunta ao questionar se a maioria dos produtores vêem os 4K nativos como uma característica que deva ter prioridade sobre as outras.

"Isso é algo que varia muito com jogos diferentes, por isso não existe uma resposta, a não ser que usemos uma generalização sem contexto," disse ele. "Mas sugiro que a verdadeira questão que devemos colocar é se os 4K nativos são vistos como uma característica importante o suficiente para que os produtores lhe dêem prioridade".

O Playstation 4 Pro chegou oficialmente ao mercado nesta quinta-feira (10), custando US$ 399, enquanto o PS4 slim fica como uma versão mais barata do console. No Brasil a Sony ainda não deu previsão sobre a chegada do console e afirmou que o foco atual é intensificar as vendas do modelo slim.

Fonte: Eurogamer