Criador de Final Fantasy gostou do novo game da série

Por Redação | 01 de Dezembro de 2016 às 11h16

Parece que, depois de toda a espera (foram dez anos de desenvolvimento), Final Fantasy XV está agradando a gregos e troianos - ou seja, novos e antigos fãs da série. Até Hironobu Sakaguchi, o criador da cultuada franquia de RPG se juntou ao coro de elogios.

Em uma entrevista com a publicação europeia Glixel, o desenvolvedor falou sobre a sua recente reconciliação com a Square Enix, empresa dona da marca Final Fantasy, e como a série voltou à forma com seu novo título, já que ele não gostou de Final Fantasy XIII - FFXIV não conta pois foi um game online.

Na opinião de Sakaguchi, a série não estava agradando quando criou o universo Fabula Nova Crystallis em que se passaram os jogos da fase Final Fantasy XIII. Os games deste período - que ainda tiveram Final Fantasy XIII-2, Lightning Returns e Final Fantasy Type-0 - também dividiram opiniões entre os fãs.

"Quando saí da companhia, senti que a Squaresoft estava a levar os jogos numa direcção para a qual não queria, especificamente com Final Fantasy XIII. Não fiquei muito contente com ele. Mas após deixar a companhia, e com o tempo, aceitei que fui eu quem decidiu sair, por isso estavam livres para fazer o que queriam," disse Sakaguchi.

Entretanto, ao falar de Final Fantasy XV, Sakaguchi reconheceu que o trabalho de Hajime Tabata, novo líder por trás do desenvolvimento da série, recuperou o espírito da série no passado.

"Sinto que, nas mãos de pessoas talentosas, a sensação original da série está a ser recuperada", afirmou Sakaguchi.

Sakaguchi também deu a sua opinião sobre o badalado remake que o clássico Final Fantasy VII receberá no ano que vem, apontando que a Square Enix se meteu em uma tarefa complicada. Segundo ele, um remake de FFVII será algo difícil de realizar de forma plenamente satisfatória.

"Os remakes são difíceis. Olhem para Star Wars. O George Lucas adicionou nova CGI aos originais e as pessoas continuam a preferir ver os originais ao invés do remake. Não é uma coisa má. Apenas penso que é difícil", finalizou.