Sul-coreano é preso por hackear partidas de Overwatch

Por Wagner Wakka | 26 de Junho de 2018 às 10h35

Um rapaz de 28 anos foi preso na Coreia do Sul por ter hackeado Overwatch, o jogo de tiro em primeira pessoa da Blizzard. Segundo o site SBS News, um sujeito apenas identificado como Sr. A foi condenado a um ano de prisão e dois anos de período de vigilância (algo semelhante ao regime aberto no Brasil) sob a acusação de ter ganhado cerca de US$ 180 mil com hacks no jogo.

A sentença é resultado de duas novas leis do país. O governo sul-coreano trabalhou em parceria com a Blizzard, detentora de Overwatch, para criar o Game Industry Promotion Act e o Information and Communication Technology Protection Law. Ambas as leis buscam pessoas que estão ganhando dinheiro de forma ilícita modificando o jogo para serem favorecidos.

A função da Blizzard nisso é identificar as pessoas que estão roubando no game, sendo mudando o código para ter uma mira perfeita ou mesmo se posicionando bem no ranking de forma manipulada. A desenvolvedora trabalha em parceria com o departamento de polícia do país, sendo que o hack do jogo é considerado não somente um crime de propriedade intelectual, mas prática ilegal de esporte eletrônico, o que configura a pena tão alta.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Embora o governo da Coreia do Sul já tenha sentenciado outras pessoas por crimes semelhantes, esta é a primeira vez que um jogador é condenado à prisão por conta do game. A nova lei, aprovada no ano passado, prevê que jogadores que usam hack no game peguem até 5 anos de prisão além de uma multa que pode chegar a US$ 43 mil.

Fonte: SMS News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.