Comprou e se arrependeu? Veja como pedir reembolso de jogos digitais

Por Redação | 15 de Julho de 2015 às 18h40

Ainda que sejam mais baratos, muitos jogadores continuam tendo uma enorme resistência à mídia digital. E, se a preferência pela boa e velha caixinha é um dos principais motivos para isso, outro fator que faz muita gente torcer o nariz para os downloads é a dificuldade de pedir um reembolso quando o game não passa de um arquivo em seu HD.

Afinal, como fazer quando você se arrependeu da compra ou o produto é bem diferente daquilo que havia sido prometido? Com um game físico, é muito fácil ir até uma loja e pedir seu dinheiro de volta ou mesmo tentar revender o produto para minimizar as perdas. Mas e quando estamos falando de um título digital?

Apesar de todas as dores de cabeças causadas, os problemas no lançamento da versão de PC de Batman: Arkham Knight serviram para desmistificar essa questão. Muitos jogadores revoltados com a situação do jogo na plataforma se aproveitaram da recém-lançada ferramenta de reembolso do Steam e descobriram que, assim como prometido, todo o processo é bem mais simples e menos burocrático do que muitos acreditavam.

Batman Arkham Knight

E a principal razão para isso é que você não precisa passar por nenhuma etapa humana para devolver o jogo. Sem precisar ficar explicando para um atendente o porquê do pedido, as coisas funcionam de maneira bem mais objetiva. Como o próprio site de suporte da Valve explica, basta acessar uma página específica, responder um questionário e pronto.

Ao todo, o processo não dura mais do que cinco minutos. Então, é só esperar um retorno da empresa — que também costuma ser rápido — e ter seu reembolso garantido, seja em sua conta bancária ou na própria carteira do Steam. Assim, é só esperar, já que tudo isso costuma levar alguns dias para acontecer. Contudo, para que isso funcione, é preciso cumprir algumas exigências. Como a entidade deixa bem claro, você tem de ter adquirido o jogo nos últimos 14 dias e não pode ter jogado mais do que duas horas. Isso serve exatamente para evitar fraudes e impedir que alguém termine um game e já tente “revendê-lo” à Valve.

Sem julgamentos

Mesmo quando você compra um jogo físico, a devolução é sempre um processo chato. Nenhum vendedor gosta de dar o dinheiro de volta, principalmente quando a razão para isso envolve arrependimento ou simplesmente porque você não gostou do game em si. E o diferencial do Steam está exatamente em acabar com esse tipo de situação.

A ferramenta de reembolso adicionada ao site não traz restrições quanto aos motivos do pedido, seja por conta de problemas técnicos, como no caso de Batman: Arkham Knight, ou porque o título não rodou em seu PC, não tem problemas. O mesmo acontece se você ver que o jogo não é bem o que você esperava.

Reembolso Steam

A política do Steam é tão amigável com o usuário que é possível pedir seu dinheiro de volta até para aproveitar promoções. Supondo que o game que você comprou tenha recebido um desconto de 50% no valor no dia seguinte, a empresa não vê qualquer problema em cancelar a compra para que você adquira o produto uma segunda vez, já com o preço reduzido. Com isso, a Valve quer não apenas desmistificar as supostas limitações do formato digital, como fazer com que sua plataforma seja realmente a mais vantajosa para o consumidor — algo que muita gente nem pensa em duvidar.

No entanto, isso não quer dizer que o sistema seja perfeito. Apesar de simplificado, localizar a opção para pedir seu dinheiro de volta não é algo fácil de encontrar, quase como se a companhia quisesse esconder a possibilidade apenas para quem está realmente empenhado nessa tarefa.

Já nos consoles…

Se tudo é bem simples nos PCs, a coisa muda de figura nos consoles. Tanto a PSN quanto a Xbox Live não exibem nenhuma informação sobre o pedido de reembolso e, para conseguir fazer isso, é preciso muita pesquisa, conversa e um tanto de sorte.

De acordo com o UOL Jogos, a Microsoft informou que apenas devolve o dinheiro de compras feitas no Xbox 360 e Xbox One em situações bem específicas. Segundo a página, o usuário pode fazer esse tipo de solicitação uma vez por ano e somente em casos de compras acidentais nas quais o game não foi executado, quando o download não pôde ser feito, em compras duplicadas ou quando o dono do cartão de crédito não autorizou a transação.

Já com a Sony, a coisa é ainda mais dura. Conforme apontado pela empresa, todas as compras feitas em sua loja são finais — um aviso que qualquer pessoa que já comprou pela PSN já deve ter visto várias vezes.

De olho nos seus direitos

Como o UOL Jogos aponta, não é porque você está adquirindo um produto digital que o Código de Defesa do Consumidor não se aplica. Conforme o Art. 49 relata, “o consumidor pode desistir do contrato, no prazo de sete dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio”.

Isso significa que qualquer compra feita pela internet permite o pedido de reembolso, por mais que a aquisição seja apenas de um download. Assim, enquanto a Valve fez o dever de casa e cumpre bem o que a lei determina, Sony e Microsoft ainda precisam se adequar melhor à questão.

Fonte: UOL Jogos

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.