Bully volta a ser vendido no Brasil após oito anos de proibição

Por Redação | 24 de Junho de 2016 às 10h39
photo_camera Rockstar

Um dos games mais polêmicos e controversos dos últimos anos vai finalmente voltar ao Brasil depois de oito longos anos proibido de ser comercializado no país. Desenvolvido pela Rockstar, Bully foi banido do mercado nacional e agora marca seu retorno em versão digital para PlayStation 4 e PC. Em outras palavras, é uma ótima oportunidade para que os fãs da produtora conheçam esse título que passou despercebido por aqui por conta de todos os problemas legais nos quais se envolveu.

E boa parte de toda essa discussão nos leva de volta ao ano de 2008, dois anos após o lançamento original de Bully no PlayStation 2. Na época, o Ministério Público do Rio Grande do Sul proibiu a comercialização do jogo por conta de sua temática e do modo como ele abordava a realidade escolar. Segundo o juiz Flávio Mendes Rebelo, responsável pela decisão, o jogo retratava situações ditadas pela violência e corrupção. Bem ao estilo “GTA escolar”, Bully apresentava professores inescrupulosos, alunos violentos e todo um sistema de gangues que não foi nada bem-visto pelas autoridades brasileiras.

Tanto que o juiz decretou que o título era “nocivo à formação de crianças e adolescentes e ao público em geral”. Isso acabou fazendo com que Bully fosse parar na lista de jogos proibidos no Brasil. Porém, por alguma razão, o título está disponível na loja nacional da Sony e da Valve. Na PSN, Bully está custando R$ 46, enquanto a Steam oferece o jogo por R$ 40. A razão para a volta da comercialização não foi divulgada. Se for um erro, pode ter certeza de que logo ele deve sair do ar.

Via: UOL

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.