Armas e itens modificados por fãs já podem ser vendidos no Steam

Por Redação | 26.04.2015 às 10:40

Um dos grandes diferenciais dos games para PC em relação às versões para vídeo games de mesa é a possibilidade de modificação. Enquanto consoles como o PlayStation 4 e o Xbox One são ambientes fechados, nos computadores os fãs estão livres para trabalhar com os arquivos originais e criar novas armas, personagens, roupas, cenários e mudar completamente o título. E agora também podem ganhar algum dinheiro com isso.

Na última quinta-feira (23), a Valve anunciou que os criadores de conteúdo não oficial poderão vender seus itens por meio do Mod Shop, uma novidade que deve ser adicionada à rede. Com preços que variam de US$ 0,25 a US$ 6, o primeiro jogo contemplado com a novidade será The Elder Scrolls V: Skyrim, RPG da Bethesda que já conta com uma base de fãs engajados em justamente criar coisas para ele.

A diferença é que a aplicação dos trabalhos será muito mais rápida. Por meio do Mod Shop, os usuários poderão baixar os mods entre as categorias "gratuito" e "pago", e instalá-los automaticamente de maneira rápida, sem precisar lidar com os arquivos do próprio game. Para isso, os desenvolvedores vão precisar se adequar a um conjunto de normas, mas nada que eles já não estejam acostumados.

Para garantir a qualidade dos trabalhos disponíveis e evitar que os clientes joguem dinheiro fora, a Valve vai permitir que os mods sejam testados por 24 horas antes da compra, de forma a garantir compatibilidade. A renda será dividida entre a empresa e os criadores de conteúdo, que só ficarão com 25% dos pagamentos obtidos, com o restante ficando para a companhia e também a desenvolvedora do game modificado.

Apesar de Skyrim ser o primeiro, a Valve garante que outros jogos com amplo suporte a mods também estão nos planos para receber os próprios marketplaces. Entre os nomes mais desejados pelos fãs estão DotA 2, Counter-Strike e o recém-lançado Grand Theft Auto V.

Fontes: Valve, The Next Web