Among Us: jogadores se tornarão 'anjos da guarda' após morte

Por Diego Sousa | 10 de Outubro de 2020 às 18h30
Innsersloth/Divulgação

A InnerSloth, desenvolvedora por trás do fenômeno Among Us, afirmou que pretende deixar o jogo mais divertido para a primeira pessoa que morrer. A ideia da companhia é permitir que os jogadores que morrerem consigam ajudar os players que ainda estiverem vivos na partida.

A revelação foi dada pelo programador da InnerSloth Forest Willard, durante entrevista no Weekly Gaming Show na última quinta-feira (8) na plataforma Twitch. "Balancear o jogo desse jeito é a parte mais difícil, mas estamos pensando muito em transformar os fantasmas — jogadores que morrem ou são jogados para fora da nave injustamente — em anjos da guarda", disse.

Atualmente, jogadores que morrem ou são eliminados da partida injustamente não conseguem mais interagir com outras pessoas até o término da rodada, mas ainda são capazes de completarem algumas tarefas. A equipe de desenvolvimento tem noção de que isso não agrada muitos usuários, e por isso está tentando descobrir uma solução.

Como "anjos da guarda" indica, é possível imaginar que os jogadores mortos nas partidas poderão ajudar outros integrantes a descobrirem quem seria o traidor, por exemplo. Mas como isso seria feito sem revelar a identidade do assassino? Infelizmente, a equipe não revelou mais detalhes sobre isso, mas ficaremos atento sobre qualquer novidade.

Among Us é um jogo para PC e smatphones lançado em 2018, mas somente agora começou a ganhar a atenção de jogadores e streamers. Até o momento, o game é o mais popular no Android e no iOS em 2020, com um total de 85 milhões de downloads nas duas plataformas — somente em setembro deste ano, foram 41,9 milhões de instalações, segundo dados da consultoria de mercado Sensor Tower.

Fonte: Gamespot

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.