Acionistas querem Mark Zuckerberg fora da presidência do conselho do Facebook

Por Redação | 08 de Fevereiro de 2017 às 09h50
photo_camera Facebook

Parece que o CEO do Facebook está prestes a viver os seus dias de Steve Jobs. Isso porque algumas acionistas da rede social estão se unindo para apresentar argumentos que podem tirar Mark Zuckerberg da presidência do Conselho de Administração da sua própria empresa.

A proposta que visa eliminar o executivo do cargo foi apresentada por membros do grupo de vigilância corporativa SumOfUs, que possuem participação no Facebook. De acordo com um relatório, cerca de 333.000 pessoas assinaram a petição solicitando que a empresa melhore sua cidadania corporativa, mas apenas 1.500 delas são acionistas reais.

A exigência do documento é que ele abra mão da cadeira no Conselho, algo que não afetaria seu papel como CEO da empresa. Os acionistas argumentam que ter Zuckerberg como presidente, CEO e maior acionista do Facebook gera um conflito de interesses que impede que a empresa leve em consideração os interesses de investidores menores.

Além disso, a proposta alega que um presidente independente seria mais capaz de "fiscalizar os executivos da empresa, melhorar a governança corporativa, e definir uma agenda mais responsável, pró-acionista." O documento sugere ainda que a nomeação de um presidente independente também melhoraria a percepção do público e credibilidade do Facebook em seus esforços para reprimir o conteúdo de notícias falsas e aplicar as suas políticas de termos de serviço de forma mais uniforme.

Vale destacar que essa resolução dos acionistas é de natureza consultiva. Ou seja, mesmo que haja um voto de 99% a favor da proposta, a diretoria não teria a obrigação legal de implementá-la. No entanto, o Conselho Administrativo existe para dar voz aos acionistas, portanto seria imprudente ignorar suas reivindicações.

Fonte: Venture Beat