Ubisoft consultou Kaspersky Lab para criar roteiro de Watch Dogs

Por Redação | 29 de Maio de 2014 às 12h15
photo_camera Divulgação
Tudo sobre

Ubisoft

A Ubisoft lançou, na última terça-feira (27), o game Watch Dogs, um de seus maiores lançamentos de 2014 para PC, PS3, Xbox 360, PlayStation 4 e Xbox One. O enredo do game é completamente tecnológico, centrado no hacker Aiden Pearce, que age como um vigilante em busca de vingança, tendo controle completo sobre a infraestrutura da cidade de Chicago a partir de seu celular.

É uma história que, na mesma medida em que soa absurda, é completamente possível em um mundo completamente interligado pela internet e suas redes. E foi justamente para encontrar esse equilíbrio que a Ubisoft buscou a ajuda da firma de segurança Kaspersky Lab durante a criação do roteiro do game.

A ideia era evitar um enredo alarmista demais, que pudesse deixar os jogadores em pânico, na mesma medida em que critica e aponta os potenciais problemas de uma arquitetura completamente conectada. Além disso, a Ubisoft não estava disposta a cair em interpretações erradas ou criar cenários inverossímeis, fatores que exigiram a presença de um especialista para desenvolvimento do enredo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O trabalho começou no início de 2013, coincidentemente após a revelação do esquema de espionagem virtual Red October, capaz de se aproveitar de brechas em vários sistemas como computadores, smartphones e webcams para coletar dados sobre seus usuários. A Kaspersky participou dos retoques finais do roteiro de Watch Dogs, dando consultoria técnica aos temas abordados e deixando toda a experiência mais autêntica por meio de sugestões para a trama e jogabilidade.

O líder da equipe de pesquisa e análise global da Kaspersky, Vitaly Kamluk, elogia a Ubisoft, já que, antes mesmo de seu time entrar em seus trabalhos de consultoria, já apresentava uma visão realista e completamente plausível sobre como serão as cidades daqui a cinco ou dez anos. Segundo ele, muitas das ameaças combatidas ou causadas no game já aconteceram no mundo real. Além disso, o jogo serve como uma amostra do que pode acontecer a uma metrópole caso o controle sobre sua infraestrutura caia em mãos erradas.

Mas, para os mais temerosos, Watch Dogs não vai formar nenhum hacker. Pelo contrário, para Kamluk, o título trabalha exatamente na direção inversa, mostrando aos usuários sobre os perigos que esses criminosos constituem e como a segurança digital é necessária para garantir que tudo ocorra bem no futuro.

Watch Dogs está batendo todos os recordes de vendas da Ubisoft. Além de ter sido a nova franquia com maior número de pré-compras na história da empresa, em seu primeiro dia nas lojas, o game também obteve a marca de estreante de maior sucesso para a companhia. A ideia da desenvolvedora é transformar o título em uma de suas principais séries, ao lado de Assassin's Creed.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.