Rovio vai demitir menos, mas anuncia fechamento de estúdio

Por Redação | 04.12.2014 às 15:26

Houve um tempo em que Angry Birds era um absoluto sucesso de público, e para todos os lados que se olhava, lá estavam os pássaros e os porcos. Mas parece que esses tempos já passaram e, como parte de um processo de redução de custos e reorganização interna, a desenvolvedora dos jogos da série, a Rovio, está demitindo 110 funcionários e fechando um de seus estúdios de produção.

A onda de dispensas, na verdade, é menor do que a esperada. Em outubro, a empresa havia anunciado a demissão de 130 funcionários de diversos setores, em escritórios espalhados ao redor do mundo. Agora, a coisa mudou um pouco: as reduções de pessoal ainda serão globais, mas devem atingir 110 pessoas.

Para compensar, porém, a companhia anunciou que está fechando um de seus estúdios em Tampere, na Finlândia. A decisão vem para reduzir os custos da operação global e concentrar a presença da Rovio no país em uma única cidade. Não se sabe ao certo qual o destino dos funcionários do escritório, se serão realocados para matriz ou farão parte da onda de demissões.

No total, a produtora está mandando embora 16% de seus funcionários, um número que contrasta bastante com os valores estratosféricos de licenciamento, vendas e downloads que costumavam ser divulgados. Foi justamente essa primeira categoria a apontada como responsável pela queda nos números da Rovio, já que os esforços de levar Angry Birds a outras marcas não teriam dado tão certo, resultando em uma queda de faturamento em relação ao investimento realizado.

Hoje, a franquia tem cerca de 200 milhões de jogadores ativos. É muita coisa, mas de acordo com os números oficiais, também representa uma queda de 25% em relação aos dados de 2012, quando esse total era de 263 milhões. Além de novos jogos em desenvolvimento, a Rovio tem um filme de animação e um seriado de TV nos planos para alavancar o interesse por seus personagens.