Profissão gamer: usuários ganham até US$ 300 mil por ano só jogando videogame

Por Redação | 27.03.2015 às 17:00
photo_camera Divulgação

Você pode não perceber, mas transmitir e assistir vídeos de jogos eletrônicos têm se tornado duas práticas cada vez mais comuns na internet. Até aí, tudo bem. Afinal, tem público (e conteúdo) para todos os gostos. Mas há quem se aproveite da situação e consiga se sustentar fazendo justamente isso: exibindo gameplays. É uma nova forma de emprego que tem atraído a atenção de inúmeras pessoas em vários países, inclusive aqui no Brasil.

Todos os meses, mais de cem milhões de pessoas assistem outros usuários jogarem games pelo Twitch. Comprado pela Amazon no ano passado por quase US$ 1 bilhão, o serviço lançado em 2011 se tornou um dos principais canais de streaming de vídeo do mundo, em especial quando o assunto é exibir campeonatos de títulos como League of Legends, Dota 2 e Hearthstone. Em apenas três anos de vida, o Twitch já responde pelo 4º maior pico em tráfego da web nos Estados Unidos, atrás apenas da Netflix, Google e Apple e à frente de canais de TV como CNN e MSNBC.

De olho nesse mercado e na concorrência, até o YouTube pode lançar em breve um serviço dedicado exclusivamente para a transmissão de gameplays. Rumores recentes apontam que o site fará um anúncio na E3 2015, maior feira de jogos eletrônicos do mundo que acontece em junho na cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos.

E a audiência não é o único ponto que chama atenção nessa história, mas também os salários. A Forbes calcula que um jogador que transmite suas partidas online, após ganhar visibilidade e atrair um bom número de assinantes para seu canal, pode ganhar até US$ 300 mil por ano. Para se ter uma ideia, o sueco Felix Kjellberg, mais conhecido pelo pseudônimo PewDiePie - que dá nome à sua conta no YouTube -, ganhou US$ 4 milhões em receitas de publicidade em 2013. Sozinho, ele é responsável por mais de 300 milhões de visualizações e possui mais seguidores do que os cantores Rihanna e Justin Bieber.

"É interessante ver que os jogadores têm obtido sucesso por meio dessas plataformas porque temos a mentalidade de que o próprio YouTube e o Twitch funcionam como um jogo", disse Matthew Patrick, mais conhecido como MatPat, do canal The Game Theorists, em entrevista.

Matt afirma que ele e muitos outros youtubers se questionam como podem otimizar seu trabalho com gameplay nesses programas de streaming. Segundo ele, muitas vezes é necessário olhar para as taxas de retenção dos vídeos no YouTube para descobrir se o público está envolvido ou perdendo interesse. "A coisa mais importante para se levar em conta é saber quais jogos estão disponíveis. Você tem que saber o que isso significa para só então produzir conteúdo", comenta.

PewDiePie

PewDiePie ganhou US$ 4 milhões em 2013 com seu canal de games no YouTube. (Foto: Divulgação)

Outro detalhe é que cada um trabalha de um jeito diferente. Octavian Morosan, conhecido pelos fãs como Kripparrian, diz que prefere ensinar aos internautas maneiras eficazes de terminar seus jogos favoritos ao realizar maratonas com oito horas de duração. Já Sean Plott, conhecido como Day9, prefere transmitir diariamente um único vídeo, mais curto, sem interrupções e um pouco mais estruturado.

Independentemente da forma adotada pelo youtuber, todos admitem que os vídeos precisam passar por um longo processo de edição que inclui pesquisas, edição de áudio e vídeo, otimização, entre outras tarefas. "Cada vídeo de jogo do Game Theorists leva cerca de 100 horas para ser produzido", alega Patrick. Além disso, Matt, Sean e Octavian destacam que esse é um mercado extremamente competitivo, uma vez que hoje qualquer pessoa tem a facilidade de gravar as próprias partidas e postá-las na internet. "Ser o primeiro nesse segmento é importante e ter um conteúdo diferenciado é essencial", acrescentam.

Muita gente ainda duvida de que viver de videogames é uma manobra arriscada, mas com o investimento certo, principalmente no que diz respeito ao conteúdo e a forma como ele é transmitido, esse pode ser um caminho bastante rentável e divertido. "Conforme você for trabalhando [com jogos], você pode acabar ganhando dinheiro não fazendo quase nada", conclui Plott.

Fonte: Forbes e Business Insider