PlayStation 4: usuário é banido de serviço após gravar mulher nua pelo console

Por Redação | 26.11.2013 às 18:30
photo_camera Divulgação

O PlayStation 4 chega ao Brasil nesta sexta-feira (29), mas já está à venda nos Estados Unidos e Canadá desde o dia 15 de novembro. Após um bom lançamento, quando mais de 1 milhão de unidades foram vendidas, o console também enfrenta problemas típicos do começo de uma nova geração de videogames – entre eles a já temida "luz azul da morte".

Mas agora a nova plataforma da Sony vem sendo alvo de críticas por conta de uma nova polêmica: a transmissão online de gameplays. O PS4 possui a opção de compartilhar as jogatinas através do serviço de streaming Twitch, incluindo um jogo gratuito já embutido no console, o Playroom. Utilizando a câmera PS Eye, o título coloca um robô para interagir com as pessoas em frente ao aparelho de reconhecimento de movimento e criar um ambiente de realidade aumentada na sala do jogador.

O problema é que alguns usuários estão usando o Playroom para gravar conteúdo pessoal e até material pornográfico. Um desses casos envolve o usuário de codinome Darckobra, que tirou a roupa de uma mulher alcoolizada que dormia no sofá, enquanto transmitia as imagens para milhares de pessoas.

De acordo com o Daily Mail, a mulher seria a esposa do jogador. Os dois aparecem no vídeo bebendo juntos enquanto Darckobra joga no PlayStation 4, até que, em um determinado momento, a mulher parece desmaiar ao lado do jogador. Ao perceber que sua companheira adormeceu, o homem abaixa sua blusa para mostrar um dos seios e, depois que as imagens ficam escuras por alguns minutos, ele volta e mostra a mulher completamente nua.

Usuário banido do PS4

Após o ocorrido, o Twitch baniu o usuário e postou em sua conta no Twitter, no último domingo (24), um lembrete dos termos de uso do aplicativo, que autoriza apenas filmagens de atividades relacionadas aos jogos. A empresa também afirma que transmitir conversas sobre games, sem necessariamente jogá-los, também está permitido.

No entanto, outros usuários afirmam que também foram banidos do serviço mesmo sem exibir conteúdos ofensivos. Os motivos seriam comentários pesados, como xingamentos e piadas explícitas. A Sony ainda não se pronunciou sobre o caso, mas deve adotar medidas mais severas para controlar o que é exibido durante as sessões do Playroom (ou cancelar definitivamente as transmissões do jogo).

Se lá fora o problema é sobre a PS Eye, aqui no Brasil a polêmica ainda é em torno do preço do PlayStation 4, que será vendido por R$ 3.999. Seus concorrentes de nova geração, Xbox One e Wii U, custam R$ 2.299 e R$ 1.899, respectivamente.