Pesquisa: 85% dos usuários de jogos sociais não passam do primeiro dia

Por Redação | 22 de Outubro de 2012 às 10h20

Mesmo com alguns casos de sucesso, os jogos sociais são um negócio relativamente arriscado. Uma empresa do ramo pode ter um dia de sucesso, e, em seguida, não valer mais nada e ainda ter que assistir aos seus usuários fugirem entediados.

A Zynga é um bom exemplo disso. A empresa de São Francisco criou grandes sucessos, que impregnaram as redes sociais com convites e solicitações de várias coisas relacionadas ao CityVille, FarmVille e mais uma série de "Villes". Hoje, a companhia enfrenta grandes dificuldades para apresentar bons resultados financeiros. De acordo com uma pesquisa feita pela Playnomics, 85% dos jogadores sociais não retornam após seu primeiro dia de jogo.

O estudo, feito com base em análises comportamentais de cerca de 30 milhões de jogadores norte-americanos, também revelou que 95% de todos os jogadores adquiridos no início do terceiro trimestre de 2012 se tornaram inativos até o final do período.

playnomics

Além disso, as mulheres também se mostraram ligeiramente mais desertoras do que os homens. Porém, elas costumam jogar por mais tempo antes de abandonar o game social.

Também existem alguns dias específicos em que as pessoas costumam se dedicar mais a esse tipo de diversão. A maioria das pessoas costuma jogar aos sábados, porém, elas dispensam mais tempo com os jogos durante segunda e terça-feira (os chefes não devem gostar muito dessa estatística).

Uma conclusão que se pode tirar é que jogos sociais de sucesso precisam encontrar maneiras de manter os jogadores presos a eles, para que queiram voltar cada vez mais. Os jogos precisam ir além de uma jogabilidade inicialmente excitante, mas que rapidamente se torna maçante e repetitivo.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.