Os planos da Nintendo para o futuro: smartphones, Wii U e preços flexíveis

Por Caio Carvalho | 31.01.2014 às 07:30 - atualizado em 31.01.2014 às 10:04
photo_camera Divulgação

Aconteceu nesta quinta-feira (30) uma conferência da Nintendo que reuniu investidores da empresa no Japão. Já faz algum tempo que vários sites e usuários comentam sobre a situação da companhia, que não anda nada boa principalmente por causa das vendas do Wii U no ano passado - apenas 2,8 milhões de unidades foram vendidas, bem abaixo da expectativa de 9 milhões de aparelhos comercializados.

Entre alguns dados financeiros e novidades para os consoles, o CEO da Big N, Satoru Iwata, esclareceu como a gigante japonesa vai se posicionar daqui em diante para conquistar novos consumidores e reduzir os prejuízos dos últimos três anos consecutivos, em especial do último ano fiscal, que termina agora em março. Com base nas informações do Game Industry, o Canaltech listou os principais pontos da reunião de Iwata com sócios e investidores, e como a nova estratégia vai atingir os fãs de uma das maiores empresas de jogos eletrônicos do mundo.

Smartphones

Os rumores do começo desta semana de que a Nintendo vai investir em smartphones são verdadeiros, mas não da forma como muita gente esperava. Iwata repetiu seu discurso de que não levará as principais franquias da casa, como Mario, Pokémon e The Legend of Zelda para aparelhos mobile ou plataformas concorrentes. O que vai acontecer é reflexo do que a companhia relutou para enfrentar: que os tablets e smartphones agora possuem um papel fundamental que expande a experiência vista nos consoles de videogame.

O objetivo é lançar uma série de aplicativos para celulares e outros dispositivos portáteis que possam chamar os usuários desses gadgets para os produtos da Nintendo. Outras empresas, como Sony e Microsoft, possuem opções que integram seus consoles a conteúdos específicos para plataformas móveis, principalmente recursos de segunda tela. No caso do Xbox 360 e Xbox One, há a ferramenta SmartGlass, enquanto que no PS3 e PS4 existe o recente PlayStation App, disponível para iOS e Android.

"Vamos focar nossas metas para reforçar os laços com nossos consumidores que possuem esses aparelhos e expandir nosso negócio de plataformas", disse Iwata. "Reconhecemos que chamar a atenção dos consumidores entre tantos aplicativos móveis é uma tarefa difícil, e temos em mente que não basta lançar os jogos em tais plataformas para apresentar uma boa experiência de entretenimento para esses smart gadgets".

Apesar de descartar o lançamento de Mario e sua turma em tablets e smartphones, o presidente não negou que títulos ou outras formas de entretenimento inéditos cheguem aos dispositivos mobile. "Não coloquei nenhuma restrição à equipe de desenvolvimento, incluindo a possibilidade de criar games usando nossos personagens. Contudo, seria uma afirmação enganosa dizer que vamos lançar o Mario para smart devices", disse o executivo.

Wii U

Não espere ver o console de nova geração da Nintendo mais barato tão cedo. Satoru Iwata foi categórico ao afirmar que cortar o valor do Wii U será inviável, uma vez que a plataforma já vem colhendo prejuízos. As principais mudanças no aparelho estarão em uma futura atualização de sistema e no controle-tablet GamePad.

O update no software do videogame está programado para o meio deste ano, e deve incluir melhorias para aprimorar a experiência do jogador. Uma delas é no sistema operacional do dispositivo, que hoje conta com um complicado sistema de menus. Ele será substituído por um mecanismo mais rápido de inicialização que deixará o console mais ágil. O tempo de inicialização dos jogos, atualmente de 20 segundos, também será reduzido.

Já o GamePad será uma das diretrizes que devem finalmente justificar qual o verdadeiro diferencial do Wii U em relação aos concorrentes. É fato que o aparelho foi o primeiro a inovar com o conceito de jogar utilizando uma segunda tela, no caso o GamePad, mas são pouquíssimos os títulos que realmente fazem uso desse recurso. O próprio Iwata admitiu que a empresa não conseguiu oferecer "um jogo que enriqueça a experiência do jogador que interage sozinho com o GamePad".

O executivo destaca que essa será uma das prioridades do setor de desenvolvimento de software de Shigeru Miyamoto. Outra novidade é que a companhia vai aprimorar a tecnologia NFC (near-field communication) para aumentar o suporte do GamePad em jogos que interagem com objetos reais, como brinquedos e peças específicas.

Além disso, o Virtual Console, serviço de venda de jogos antigos da Nintendo, passará a oferecer títulos de DS que também poderão ser jogados pelo controle-tablet do Wii U e utilizar suas opções de segunda tela. Também está nos planos da empresa unificar todos os serviços e plataformas do usuário em uma única conta da Nintendo Networks (NNID).

Preços flexíveis

Reduzir o valor do Wii U ainda não é possível, mas dos jogos sim. É assim que pensa o presidente da Big N, que disse estudar uma forma de estipular uma base de preços que pode variar de acordo com a renda de cada país, principalmente nos mercados emergentes. "Fortalecendo essa conexão com os consumidores desses mercados, queremos aproveitar a popularidade de plataformas móveis para compartilhar informações, assim como estabelecer uma boa infraestrutura de distribuição de conteúdo", explicou.

As primeiras medidas de investimento nesses mercados começarão em 2015. O CEO da Nintendo também acredita que, para alcançar esse público, é necessário localizar os títulos da plataforma para o idioma daquela região. Isso reforça a notícia recente de que a companhia está prestes a iniciar uma forte campanha em território brasileiro, já que nesta semana publicou uma vaga de emprego para um profissional que traduza seus jogos para o português do Brasil.

Ao explicar as possíveis novas políticas de preços para os softwares, Satoru Iwata deu a entender que a empresa dará uma atenção ainda maior para o eShop, plataforma de distribuição digital da Nintendo que equivale à Xbox LIVE e à PlayStation Network. O executivo citou um sistema de recompensas que premia os jogadores conforme eles gastam mais ou indicam seus títulos favoritos a amigos ao longo do ano.

"Até agora, o certo era pensar que não importava a quantidade de produtos adquiridos por um jogador: ele deveria pagar o mesmo preço por cada um deles, seja um, cinco ou dez games comprados no ano. Com base no nosso modelo de contas, podemos oferecer preços flexíveis para consumidores específicos e criar um sistema em que essas pessoas seriam beneficiadas com descontos conforme compram mais", disse.

Iwata completa dizendo que "o objetivo é estabelecer um novo esquema de vendas que ofereça recompensas tanto para os consumidores quanto para os criadores do conteúdo em questão, incentivando os usuários a jogar mais games para aquele aparelho sem precisar aumentar os gastos". Dessa forma, a companhia espera popularizar os títulos disponíveis e aumentar sua base de jogadores.

Novos consoles

O Wii fez um sucesso que talvez nem a própria Nintendo esperava. Tanto que a empresa não ficou de olho apenas nas salas de estar dos usuários, mas também em outros setores. E um desses mercados está na mira da gigante japonesa: o da saúde.

Iwata comentou que a Big N fará o lançamento de uma "plataforma de melhoria na qualidade de vida" até 2017. A estratégia da companhia é redefinir a noção de consciência saudável através da experiência proporcionada pelos videogames, permitindo que o jogador interaja com os jogos ao mesmo tempo em que cria um efeito de sinergia. Mas vale lembrar: não espere por uma tecnologia vestível, como um smartwatch ou as lentes de contato para diabéticos que o Google está desenvolvendo. A ideia, segundo o presidente, é expandir seus negócios para um novo oceano.

"Ao citar a palavra 'saúde' para falar sobre o assunto, muitas pessoas devem se lembrar de outros produtos, como o Wii Fit e o Brain Age. No entanto, nossa equipe considera temas que ainda não estão incorporados em nossos aparelhos atuais, incluindo um hardware integrado que permite expandir ideias e chegar a esse oceano", disse. "Nosso novo conceito de negócio vai ser focar em apresentar medidas preventivas para que os usuários possam monitorar sua saúde, simultaneamente a novas propostas de entretenimento".

Personagens e jogos

Jogar um game de luta entre Mario e Kratos, guerreiro espartano da franquia God of War, do PlayStation, ainda pode ser uma realidade distante, mas não impossível. O presidente da Nintendo afirmou na conferência que a empresa está dando os primeiros passos para licenciar os personagens da companhia para outros produtos, incluindo novos parceiros.

"Vamos expandir ativamente nosso modelo de licenciamento, o que inclui a busca por boas parcerias. Também seremos mais flexíveis em licenciar nossos personagens em áreas que não trabalhamos no passado, como alguns mercados digitais, contanto que isso não gere uma competição direta e que seja uma parceria na qual todos ganhem", disse o CEO.

Sobre os jogos, a companhia divulgou a grade de lançamentos para Wii U e 3DS em 2014. Um detalhe importante é que Watch Dogs não aparece na lista - o jogo de mundo aberto da Ubisoft foi alvo de rumores que apontavam o cancelamento da versão do game para Wii U, apesar de continuar em pré-venda nas principais lojas do varejo norte-americano.

Veja abaixo a lista completa dos títulos e suas datas de lançamento:

Jogos para Wii U:

  • Lego Movie The Videogame - 4 de fevereiro
  • Donkey Kong Country: Tropical Freeze - 21 de fevereiro
  • Mario Kart 8 - Maio
  • Armillo - 1° trimestre
  • Lego The Hobbit - 2° trimestre
  • The Amazing Spider-Man 2 - 2º semestre
  • Hyrule Warriors - 2014
  • Super Smash Bros. for Wii U - 2014
  • Bayonetta 2 - 2014
  • Teslagrad - 2014
  • Scram Kitty and his Buddy on Rails - 2014
  • 1001 Spikes - 2014
  • Wooden Sen'SeY Neko - 2014
  • Shovel Knight - 2014
  • X - 2014

Jogos para 3DS:

  • Lego Movie The Videogame - 4 de fevereiro
  • Bravely Default - 7 de fevereiro
  • One Piece: Romance Dawn - 11 de fevereiro
  • Professor Layton and the Azran Legacy - 28 de fevereiro
  • Retro City Rampage - fevereiro
  • Yoshi's New Island - 24 de março
  • Cut the Rope: Triple Treat - 25 de março
  • Siesta Fiesta - 1° trimestre
  • Disney Magical World - 11 de abril
  • Conception II: Children of the Seven Star - 15 de abril
  • Legends of Oz: Dorothy's Return - Maio
  • Lego The Hobbit - 2° trimestre
  • The Amazing Spider-Man 2 - 2º semestre
  • Moon Chronicles - 2º semestre
  • Super Smash Bros. for 3DS - 2014
  • Kirby Triple Deluxe - 2014
  • Mario Golf: World Tour - 2014
  • 1001 Spikes - 2014